China adopta "código de ética" contra a corrupção


 

Lusa / AO online   Internacional   24 de Fev de 2010, 16:01

Os funcionários do Partido Comunista Chinês (PCC) estão proibidos de aceitar presentes em dinheiro ou usar a sua influência para favorecer familiares, determina o novo Código de Ética do Partido, divulgado esta quarta-feira na imprensa oficial.
O documento, com 52 artigos, visa combater a persistente corrupção no seio do partido, um fenómeno que as próprias autoridades consideram a principal fonte de descontentamento popular no país.

A partir de agora, os funcionários do PCC cujos filhos estudam fora da China terão também de declarar o preço das respectivas propinas e como conseguem assegurar o seu pagamento.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.