Centenas de alunos açorianos em jogos para defesa e preservação da floresta

Centenas de alunos açorianos em jogos para defesa e preservação da floresta

 

Lusa/AO online   Regional   21 de Mar de 2018, 17:18

Mais de 600 alunos do 3.º e 4.º ano de escolaridade assinalaram esta quarta-feira o Dia Mundial da Árvore na Reserva Florestal de Recreio do Pinhal da Paz, em Ponta Delgada, integrando atividades pedagógicas visando a preservação da floresta.

Nesta ação de sensibilização, promovida pelo Governo Regional, os alunos participaram em jogos didáticos sobre a temática da floresta, orientados por técnicos e guardas florestais, naquela reserva florestal da ilha de São Miguel, segundo adianta uma nota do executivo açoriano.

Nas restantes ilhas dos Açores, o Dia Mundial da Árvore é assinalado pelos serviços florestais locais com iniciativas que envolvem, no total, cerca de 2.400 crianças em ações de sensibilização e atividades, com a plantação e oferta de mais de 5.600 árvores.

O Governo Regional dos Açores adianta que na quinta-feira a Praça Velha, em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, será palco para várias atividades lúdicas e de sensibilização sobre esta temática, além de duas conferências proferidas por técnicos do Serviço Florestal da Terceira, sendo uma sobre o valor económico da floresta dos Açores e outra intitulada "A floresta dos sete ofícios".

A diretora regional dos Recursos Florestais, que participa naquelas iniciativas na Terceira, salientou hoje na ação de sensibilização em São Miguel a importância da formação das novas gerações para a defesa da floresta, uma missão que "o Governo dos Açores encara com grande sentido de responsabilidade e compromisso".

Citada numa nota do Governo açoriano, Anabela Isidoro sublinhou que os Açores têm “uma floresta cuidada, em rejuvenescimento", referindo que, nas últimas duas décadas, "cerca de 10% da área florestal privada da região foi alvo de intervenções, por via da beneficiação dos povoamentos existentes, com ações de reconversão, rearborização e arborização, refletindo a preocupação da região em valorizar o material lenhoso, sem excluir os benefícios ambientais e os contributos favoráveis destes ecossistemas”.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.