Política

CDS/PP questiona motivos para alterar local da cerimónia das 'Sete Maravilhas'

CDS/PP questiona motivos para alterar local da cerimónia das 'Sete Maravilhas'

 

Lusa / AO online   Nacional   29 de Jul de 2010, 15:17

O CDS/PP questionou esta quinta-feira os argumentos do Governo Regional dos Açores para alterar o local da cerimónia das ‘Sete Maravilhas Naturais de Portugal’, acusando o executivo de querer “promover à viva força” as Portas do Mar, em Ponta Delgada.
“É lamentável que um evento desta categoria e grandeza não tenha o palco que merecia, um palco com envolvência e beleza natural”, afirmou o deputado regional Pedro Medina, acrescentando que a decisão do governo fará com que o espectáculo seja “rodeado, não por belezas naturais, mas por cimento e betão”.

Em causa está a decisão do executivo de mudar a cerimónia, que se realiza a 11 de Setembro, da Lagoa das Sete Cidades para as Portas do Mar, na marginal de Ponta Delgada.

“Com esta decisão política e muito pouco técnica, o governo regional apresta-se para promover e financiar um espaço que nada tem de natural”, salientou Pedro Medina, numa conferência de imprensa em Ponta Delgada.

O deputado regional do PP/Açores revelou ainda que o partido “continua a aguardar” uma resposta do executivo a um requerimento apresentado a 1 de Julho, solicitando esclarecimentos sobre os motivos que levaram à mudança de local, as verbas regionais envolvidas na realização do evento e a participação das empresas regionais na iniciativa.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.