Eleições regionais

CDS/PP propõe valorização de produtos para resistir ao fim das quotas leiteiras

CDS/PP propõe valorização de produtos para resistir ao fim das quotas leiteiras

 

Lusa/AO online   Regional   27 de Set de 2012, 17:15

O presidente do CDS/PP nos Açores defendeu esta quinta-feira a diversificação e valorização de produtos como forma de prevenir o impacto negativo na agricultura regional do eventual desmantelamento do regime de quotas leiteiras na União Europeia, a partir de 2015.

“A diversificação agrícola é aquilo que já se deveria ter feito há anos”, considerou Artur Lima, defendendo também a necessidade de “acrescentar valor aos produtos da agricultura” açoriana.

Em declarações aos jornalistas depois de uma visita de pré-campanha para as eleições regionais de 14 de outubro à feira de Santana, na ilha de S. Miguel, o presidente do CDS/PP sustentou: “se temos leite de belíssima qualidade, se temos carne de belíssima qualidade o que temos de fazer é uma promoção no mercado que seja eficaz”.

Além de destacar a importância para o arquipélago das negociações em curso para a alteração da Política Agrícola Comum (PAC), o dirigente do PP, que é cabeça de lista pelo círculo da ilha Terceira, referiu-se igualmente à importância da criação de condições para o funcionamento de um mercado regional de produtos agrícolas.

O candidato considerou que a circulação e venda dos produtos regionais no arquipélago se revela particularmente importante para a economia das ilhas mais pequenas, onde culturas de reduzida dimensão podem ser incrementadas se houver mercado.

Entre as medidas necessárias a garantir o funcionamento do mercado interno regional, Artur Lima insistiu na proposta apresentada pelo seu partido de afetação de um avião cargueiro para “transportar com rapidez, com eficiência e a custos muito baratos os produtos da agricultura”.

“Se o CDS for governo, os agricultores e os pescadores vão ver os seus produtos circularem em boas condições por todas as ilhas e vão ver aumentar em muito a sua capacidade de exportação quer interna quer externa”, assegurou.

Nos contactos com produtores e vendedores da feira de Santana, Artur Lima foi confrontado, nomeadamente, com dificuldades de “negócio devido à falta de dinheiro”.

Na resposta a um dos vendedores e numa referência à crise, o presidente do CDS/PP comentou: “O dinheiro não é de quem o ganha, é de quem o poupa. Nos últimos anos eles [os políticos no governo] não o pouparam”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.