Assembleia Legislativa Regional

CDS/PP diz que governo é "irresponsável" ao pretender abrir bloco de partos no Pico

CDS/PP diz que governo é "irresponsável" ao pretender abrir bloco de partos no Pico

 

Lusa / AO online   Regional   15 de Jul de 2010, 16:23

O líder parlamentar do CDS/PP na Assembleia Legislativa dos Açores, Artur Lima, acusou esta quinta-feira o executivo regional de “irresponsabilidade” ao pretender abrir um bloco de partos na ilha do Pico sem acautelar todas as “condições de segurança”.
“Os senhores mal conseguem assegurar o funcionamento da maternidade do Hospital da Horta durante o verão, quando os especialistas estão de férias, quanto mais no Pico”, afirmou Artur Lima, que falava perante o plenário da Assembleia Legislativa Regional, reunido na Horta, Faial.

O também líder do CDS/PP nos Açores criticou a “irresponsabilidade” do executivo regional ao persistir na intenção de criar mais uma maternidade no arquipélago, sem que estejam asseguradas os meios técnicos e humanos para pôr em prática esse investimento.

Nesse sentido, recordou que o Governo da República tem vindo a encerrar maternidades que realizam menos de 1500 partos por ano, frisando que o executivo açoriano pretende abrir uma que deverá realizar cerca de uma centena de nascimentos por ano.

“Isso é uma tremenda irresponsabilidade, é atirar areia para os olhos dos picoenses”, afirmou Artur Lima, para quem não existem condições para a criação deste serviço na Unidade de Saúde do Pico, ilha onde residem cerca de 15 mil pessoas.

Apesar destas críticas, Carlos César, presidente do governo regional, reafirmou no plenário a intenção de criar novas valências no Centro de Saúde da Madalena, entre as quais um bloco de partos.

Carlos César frisou que o executivo pretende “favorecer um conjunto de capacidades que permitam que naquela infra-estrutura se processem diversos actos médicos, entre os quais o de nascer”.

Por outro lado, salientou que estão a ser planeadas parcerias com o Hospital da Horta para assegurar que os partos a realizar no Pico ocorram dentro de todas as regras de segurança exigidas.

Carlos César acrescentou que as autoridades regionais também estão a trabalhar no sentido de dotar o futuro Centro de Saúde da Madalena dos recursos humanos adequados ao cumprimento desse objectivo

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.