CDS acusa Governo de ser o responsável pelo "caos dos correios" na Região

CDS acusa Governo de ser o responsável pelo "caos dos correios" na Região

 

Miguel Bettencourt Mota   Regional   2 de Fev de 2018, 11:47

O líder regional do CDS-PP acusa o Governo dos Açores de ser responsável pelo "caos dos correios" na Região


Artur Lima, citado por uma nota de imprensa do partido e apoiado nas recentes declarações do presidente executivo dos CTT, aponta que esse "caos" encontra razões na ausência de "uma verdadeira política de transportes e comunicações do governo de Vasco Cordeiro, que comprometeu o serviço universal dos correios nos Açores ao ter assistido impávido e sereno à supressão de voos da TAP e da SATA para as ilhas dos Açores, com a correspondente diminuição da respetiva capacidade de carga".

O presidente da administração dos CTT, recorde-se, ouvido esta quarta-feira Comissão Parlamentar de Economia, Inovação e Obras Públicas da Assembleia da República, admitiu que a empresa tem "um problema sério nos Açores" que se prende com os transportes para o arquipélago.

"É um drama que vivemos, temos chamado a atenção de todas as entidades", disse Francisco de Lacerda, explicando que muitas vezes a Força Aérea "faz o favor de levar o saco do correio", uma vez que a empresa não consegue espaço na TAP ou SATA.

Ora, os centristas entendem que "a situação criada era expectável tendo em atenção as decisões operacionais das duas empresas, salientando que a TAP deixou de voar para o Faial, deixou de operar com o A330 para as Lajes e suprimiu ainda o voo Terceira/Porto, diminuindo assim o número de operações e o respetivo espaço de carga". No caso concreto da ilha Terceira, “é duplamente prejudicada porque a SATA apenas opera três vezes por semana e os voos low cost não transportam carga nem correio”, advoga Artur Lima.

Para o deputado regional, referindo-se também aos serviços prestados pelos CTT, que têm a concessão da obrigação da prestação do serviço universal de correio, “não é admissível que faturem serviços como 'expresso' e depois digam aos açorianos que os mesmos seguiram por via marítima”.

Considerando que, em função da condição arquipelágica, "os transportes aéreos assumem uma importância central no desenvolvimento económico e social" dos Açores, o CDS vai "apresentar uma iniciativa legislativa sobre a matéria", anuncia a nota de imprensa.

A mesma fonte dá ainda conta que Artur Lima considera que “este problema da carga aérea se perpetua no tempo porque nunca foi resolvida a questão da concessão do transporte de carga e correio para os Açores através de avião cargueiro, que o governo de Vasco Cordeiro sempre negligenciou e que nunca resolveu”.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.