Candidatos à liderança do PSD arrancam para duas semanas de campanha


 

Lusa/AO On line   Nacional   15 de Mar de 2010, 05:25

Os quatro candidatos à liderança do PSD começam hoje a fase final de campanha junto dos militantes, que culminará a 26, dia em que se realizam as eleições diretas.

Depois da realização do XXXII Congresso do partido, em Mafra, em que cada um dos quatro candidatos apresentou as suas ideias, e obteve os seus apoios, agora é a vez do contacto direto com as bases do partido.

Paulo Rangel vai apostar numa "campanha de proximidade, muito próxima dos militantes, com apelos diretos aos sociais democratas", afirmou o candidato à Lusa.

"Nós apostamos não tanto na comunicação social, nem nas máquinas de comunicação, nós apostamos na ligação direta aos militantes. Vão ser 15 dias a calcorrear o país, vamos ouvir os militantes e criar uma onda de passar a palavra", disse o eurodeputado.

Para Rangel, "nada está ganho, só há vencedores no dia 26 de Março".

Aguiar Branco, diz-se também convencido de que nada está decidido, "nem nos debates da televisão nem no congresso, nem nas duas semanas de campanha", a decisão será tomada no dia 26, "quando votarem todos os militantes".

Aguiar-Branco afirma ter estado até ao momento "mais limitado" para ações de campanha, por causa da sua qualidade de presidente do grupo parlamentar e "devido à discussão do Orçamento do Estado", mas garante que a partir de hoje vai "andar no terreno junto dos militantes" a mostrar que o seu caminho "é o melhor projeto para o partido e para o País".

Passos Coelho afirma-se "tranquilo”, mas recusa “triunfalismos".

"Sinto-me confiante, sinto que há trabalho para fazer e que estas duas semanas serão de trabalho intenso para contactar militantes e dar ao País a ideia de que estamos a arrumar a nossa casa e estaremos prontos no dia da eleição para aquilo que o país precisar do PSD", afirmou à Lusa o candidato.

Para o final da semana, o candidato autor do livro "Mudar" prevê apresentar a sua moção global estratégica que vai traduzir para papel várias das propostas que tem vindo a anunciar.

Castanheira Barros, o advogado de Coimbra que foi o último a apresentar a candidatura à liderança do partido, ficou muito satisfeito com o debate de ideias deste congresso, e prometeu continuar a lutar pela liderança nas próximas duas semanas.

Castanheira Barros considerou que é “o partido quem vai decidir no dia 26 de março” e por isso é necessário aguardar, porque "há ainda duas semanas de campanha".

Hoje Aguiar-Branco visitará a Costa da Caparica para abordar temas relacionados com o Ambiente e à noite encontra-se com militantes em Santarém.

Paulo Rangel estará no Distrito de Setúbal, contactando militantes e simpatizantes no Porto de Pesca de Sesimbra, depois na sede do partido em Setúbal e terminando a noite com jantar de militantes.

Pedro Passos Coelho andará pelo distrito de Leiria, jantando nas Caldas da Rainha com o autarca Fernando Costa, o militante que protagonizou um dos momentos mais hilariantes e mais aplaudidos do congresso de Mafra.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.