Camões cessa apoio a Centro de Língua Portuguesa em Toronto

Camões cessa apoio a Centro de Língua Portuguesa em Toronto

 

Lusa/AO Online   Regional   25 de Ago de 2012, 11:40

O Camões - Instituto da Cooperação e da Língua cessou o apoio ao Centro de Língua Portuguesa em Toronto, no Canadá, criado há um ano em parceria com uma sociedade luso-canadiana.

Questionada pela Lusa, Ana Paula Ribeiro, Coordenadora do Ensino de Português no Canadá e a supervisora pedagógica do centro em representação do Camões, justificou que o protocolo que deu origem ao Centro de Língua Portuguesa em Toronto "foi dado por terminado em virtude de a Luso Canadian Charitable Society ter comunicado não estar em condições de dar cumprimento ao estabelecido no mesmo".

O protocolo, assinado a 08 de maio de 2011 entre o Instituto Camões e aquela sociedade luso-canadiana, previa a criação do centro de língua, na prossecução da missão de promoção do ensino do Português.

Nos termos do acordo, o Camões - por intermédio da Coordenação de Ensino no Canadá - assumia a orientação pedagógica e didática e a Luso Canadian Charitable Society ficava com as responsabilidades de gestão financeira do projeto e de disponibilização do espaço imobiliário para a escola.

O Centro de Língua Portuguesa de Toronto iniciou atividade no mês de setembro, contabilizando durante o ano letivo 2011-2012 uma média de 60 alunos, referiu aquela responsável.

No decurso desse período, "a Coordenação do Ensino organizou diferentes eventos de caráter cultural e formativa dirigidos, essencialmente, à comunidade portuguesa", acrescentou.

"Com o fim deste protocolo, a Coordenação do Ensino assegurará os compromissos assumidos com a continuação dos cursos de português europeu e de português do Brasil a adultos nas instalações consulares", indicou ainda Ana Paula Ribeiro.

O fim da parceria foi confirmado à Lusa pelo presidente da "Luso-Canadian Charitable Society", e justificado com a "impossibilidade de poder responder ao número de exigências impostas pelo Instituto Camões".

No entanto, "a nossa escola de língua portuguesa vai continuar a funcionar, sem o Instituto Camões. Mantemos a mesma diretora que tinhamos até agora", assegurou Jack Prazeres

Este dirigente anunciou, por outro lado, a expansão do projeto de ensino de português, com a abertura prevista de mais uma escola, localizada em Hamilton, a 70 quilómettos de Toronto, "a qual custou dois milhões de dólares [canadianos, cerca de 1,6 milhões de euros]".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.