Câmara de Lisboa quer evitar “concentração de pessoas” em Monsanto


 

Lusa/Ao online   Nacional   4 de Ago de 2018, 11:52

A Câmara Municipal de Lisboa decidiu esta sexta feira “evitar a concentração de pessoas” no Parque Florestal de Monsanto até segunda-feira, “dado o risco máximo de incêndio”, tendo por isso encerrado os parques recreativos e reduzido a circulação dentro daquele espaço.

A autarquia informa em comunicado que, “em virtude do aumento das temperaturas e consequente agravamento do risco de incêndio”, tomou algumas “medidas preventivas especiais”, como “reduzir ao mínimo a circulação e acesso ao Parque Florestal de Monsanto” e encerrar o Parque Recreativo do Alvito, o Parque Recreativo do Alto da Serafina e o Miradouro Panorâmico de Monsanto.

O município decidiu também “cancelar a realização de eventos no interior dos espaços em regime florestal, nomeadamente um evento que estava previsto realizar-se na Tapada da Ajuda no domingo”.

A Câmara de Lisboa desaconselha ainda “a utilização dos vários equipamentos coletivos particulares ali localizados, assim como a realização de piqueniques e atividades lúdicas”, refere a mesma nota.

Além disso, a autarquia decidiu também abrir mais cedo os centros de acolhimento para pessoas em situação sem-abrigo “para refúgio do calor”.

As equipas de rua e acompanhamento foram alertadas para reforçarem a distribuição de líquidos, indicou a Câmara num comunicado.

Face à onda de calor que afeta o país, pelo menos, até domingo, com temperaturas máximas acima dos 40.º e que na quinta-feira bateram recordes históricos, a Proteção Civil estendeu o estado de alerta especial relativo aos meios de combate a incêndio aos distritos do Porto, Leiria, Aveiro, Braga, Viana do Castelo e Coimbra.

A Direção-Geral da Saúde aconselha as pessoas a permanecerem em ambientes frescos, a manterem as casas frescas e a beberem muita água, evitando a ingestão de álcool.

Por causa da persistência de valores elevados das temperaturas máximas o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) estendeu o aviso vermelho, o mais grave, a 11 distritos de Portugal continental até ao início da tarde de domingo, prevendo para hoje valores acima dos 40 em grande parte do território.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.