Ambiente

Caldeira do Faial vedada para proteger flora endémica


 

Lusa / AO online   Regional   9 de Jul de 2010, 18:11

A Reserva Natural da Caldeira do Faial está a ser vedada, numa iniciativa do Governo Regional dos Açores para preservar uma zona de elevada importância biológica, onde é possível encontrar dois terços das espécies da flora endémica do arquipélago.
Os dados divulgados esta sexta-feira pelo executivo indicam que é possível observar numa área de 313 hectares cerca de 50 das 75 espécies da flora endémica, o que justifica as medidas de protecção desta zona.

Nesse sentido, a vedação pretende impedir o acesso do gado bovino ao interior da Caldeira do Faial, uma cratera com cerca de 2000 metros de diâmetro de 400 metros de profundidade, localizada no centro desta ilha do Grupo Central dos Açores.

A ‘Caldeira’, que tem um perímetro de sete quilómetros, é uma cratera de um vulcão extinto que esteve na origem da ilha.

A última erupção ali registada ocorreu na noite de 13 para 14 de Maio de 1958, num episódio de pequena magnitude desencadeado pela crise sísmica que acompanhou a erupção do Vulcão dos Capelinhos, também no Faial.

Esta zona é actualmente considerada como um reduto da floresta laurissilva que existia na ilha antes do início do povoamento.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.