Bruno de Carvalho substituído como cabeça de lista para as eleições

Bruno de Carvalho substituído como cabeça de lista para as eleições

 

Lusa/Ao online   Nacional   5 de Ago de 2018, 22:14

Bruno de Carvalho foi substituído por Erik Kurgy como cabeça de lista para as eleições do Sporting, anunciou este domingo a candidatura, que continuará “a trabalhar” com o ex-presidente do clube.

A recomposição da lista e a nova recolha de assinaturas impõe-se porque, adianta a candidatura 'Leais ao Sporting', Bruno de Carvalho, Trindade Barros e Alexandre Godinho “podem não ver a sua condição de sócios reposta” antes de 08 de agosto, data limite para apresentação de candidaturas. As eleições realizam-se em 08 de setembro.

“Sem prejuízo do eventual resultado das iniciativas jurídicas em curso, torna-se fundamental recolher novamente assinaturas para a submissão de uma nova equipa da candidatura ‘Leais ao Sporting’. Esta nova equipa continuará a trabalhar com Bruno de Carvalho, mas agora com o associado Erik Kurgy como candidato a presidente do Conselho Diretivo do Sporting Clube de Portugal”, pode ler-se em comunicado.

A candidatura ‘Leais ao Sporting’ indica que Erik Kurgy era “desde a primeira hora candidato a vice-presidente do Conselho Diretivo” com responsabilidade pela área financeira, sendo atual administrador do Grupo Vip Hotels.

“Erik Kurgy foi vice-presidente dos Leões de Porto Salvo e presidente do grupo desportivo Ismaili de Lisboa”, acrescentam, informando que será agora iniciado o processo de “recolha de assinaturas para a candidatura”.

“A candidatura ‘Leais ao Sporting’ apela, desta forma, aos sportinguistas que continuem a confiar e que continuem a rever-se no projeto de Bruno de Carvalho para o Sporting Clube de Portugal. Estas iniciativas são a melhor forma que encontrámos para garantir o funcionamento, na legalidade, deste processo eleitoral já tão repleto de ilegalidades”, escrevem.

Na quinta-feira, a Comissão de Fiscalização do Sporting decidiu a suspensão por um ano do ex-presidente Bruno de Carvalho e 10 meses para os restantes elementos da sua direção, à exceção de Luís Roque, cujo processo disciplinar se concluiu com uma repreensão.

O Conselho Diretivo foi destituído em Assembleia Geral extraordinária, em 23 de junho, com 71% dos votos, no seguimento de dias agitados na vida do clube, que em 15 de maio viu a equipa de futebol ser agredida por adeptos na Academia de treino.

Com sucessivas demissões nos órgãos sociais, parte do Conselho Diretivo, com Bruno de Carvalho e Carlos Vieira, manteve-se em funções, até à sua destituição em Assembleia Geral.

Após a destituição o presidente da Mesa da Assembleia Geral, Jaime Marta Soares – em rota de colisão com o CD -, marcou eleições para 08 de setembro.

Bruno de Carvalho e Carlos Vieira, agora suspensos, apresentaram-se como candidatos, em listas diferentes.

Na corrida estão ainda Fernando Tavares Pereira, João Benedito, Dias Ferreira, Pedro Madeira Rodrigues, José Maria Ricciardi, Frederico Varandas e o advogado Rui Jorge Rego.

O empresário Zeferino Boal desistiu, entretanto, juntando-se à candidatura de José Maria Ricciardi.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.