Bispo Leiria-Fátima escolhido pelo papa para departamento ligado a leigos

Bispo Leiria-Fátima escolhido pelo papa para departamento ligado a leigos

 

Lusa/Ao online   Internacional   6 de Out de 2018, 16:06

O papa nomeou este sábado o bispo de Leiria-Fátima, António Marto, para o Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, nome dado aos departamentos do governo da igreja católica, foi anunciado este sábado.

A Santa Sé informou este sábado que o papa incluiu entre os membros dos dicastérios da Cúria Romana um conjunto de cardeais eminentes criados no consistório de 28 de junho, entre os quais António Marto.

O Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, instituído pelo papa Francisco com a carta apostólica de 15 de agosto de 2016, incluirá Luís Francisco Ladaria Ferrer, prefeito da congregação para a doutrina da fé, e António Marto, recentemente nomeado cardeal.

Cabe a este dicastério animar e encorajar a promoção da vocação e da missão dos fiéis leigos na igreja e no mundo, como indivíduos, como membros de associações, movimentos e comunidades.

O dicastério também promove estudos para ajudar no aprofundamento doutrinal das problemáticas e questões que preocupam os fiéis leigos.

O bispo de Leiria-Fátima, António Marto, foi criado cardeal em 28 de junho, tendo afirmado na altura à agência Ecclesia que chegar a cardeal "é o dom do papa Francisco a Fátima" para destacar o santuário como "paradigma e modelo para os outros".

O bispo de Leiria-Fátima apontou a doutrina da fé, a família, a nova evangelização ou o setor da cultura como áreas em que se sente "interessado e com um certo à-vontade".

No consistório de 28 de junho foram criados 14 novos cardeais, 11 dos quais com poder para participar num futuro conclave que se reúna para eleger um novo papa.

Com a entrada do bispo de Leiria-Fátima no colégio dos cardeais, Portugal passou a estar representado por quatro cardeais.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.