Beyoncé triunfa e arrecada 6 grammys


 

LUSA/Ao On line   Internacional   1 de Fev de 2010, 05:49

Beyonce triunfou domingo nos Grammy Awards, conquistando seis dos prestigiados prémios da música popular norte-americana, mas a sua jovem rival country-pop Taylor Swift acabou por garantir o galardão de álbum do ano.

Aos 28 anos, a rainha do R&B obteve o prémio de canção do ano para “Single Ladies (Put a ring on it)”, confirmando o seu estatuto de grande favorita na 52ª edição dos Grammys, para a qual recebeu 10 nomeações.

No entanto, o seu álbum “I Am… Sasha Fierce” perdeu a corrida para “Fearless”, de Taylor Swift, que, aos 20 anos, recebeu oito nomeações.

Para além do álbum do ano, Taylor Swift garantiu ainda mais três galardões.

“Muito obrigado. Esta noite foi realmente extraordinária para mim”, disse Beyonce após ter recuperado o troféu de melhor interpretação vocal pop, o sexto do dia, e ter assinado uma atuação em palco que cativou os espetadores.

Swift Taylor não sonhava ter recebido o prémio mais importante, de todos, tão jovem: “É o tipo de história de que vamos continuar a falar na família quando tiver 80 anos”.

A jovem cantora também conquistou o prémio de melhor canção country para “White Horse”.

A música country acabou por estar em destaque e para isso também contribuiu o grupo Zac Brown Band, que conquistou o prémio de revelação do ano.

Nem Swift, nem Beyonce obtiveram o prémio de melhor single do ano, que consagrou o grupo Kings of Leon com a música “Use Somebody”.

“Não mentirei se vos disser que estamos ligeiramente ébrios”, confessou o solista do grupo, Caleb Followill, visivelmente emocionado com o prémio.

Lady Gaga, que estava na corrida para todas as grandes nas categorias, recebeu o prémio de melhor disco de dança do ano, graças à música “Póker Face”, e também de melhor álbum de dança por “The Fame”.

A cantora, com um estilo ainda mais extravagante do que o habitual, abriu a noite com Elton John num dueto ao piano em que interpretaram “Speechless” e “Your Song”.

A prestação da artista de 23 anos convenceu um dos seus remotos antecessores, Alice Cooper, 61 anos, que viu nela uma artista confirmada.

“Provou que não é apenas uma cantora com fatos delirantes. Não está perto de deixar a ribalta”, declarou Alice Cooper.

Os dois filhos de Michael Jackson, Paris e Prince Michael, receberam um prémio a título póstumo em memória do seu pai.

“Em todas as suas canções, a sua mensagem era muito simples: o amor”, declarou o filho do cantor, com uma voz hesitante.

“Continuaremos a espalhar a sua mensagem”, prometeu o filho do cantor, numa cerimónia em que Carrie Underwood, Jennifer Hudson, Céline Dion, Smokey Robinson e Usher interpretaram “Earth Song”, de e para Michael Jackson.

Destaque ainda para os Phoenix, que conquistaram o prémio de melhor álbum alternativo, com “Wolfgang Amadeus Phoenix”, e para o DJ David Guetta, premiado na categoria de melhor registo de dança com “When love takes over”.

A pianista portuguesa Maria João Pires estava nomeada na categoria de melhor interpretação a solo de música clássica, com o duplo álbum que lançou em 2008, pela Deutsche Grammophon, com obras que Chopin compôs nos últimos anos de vida, mas a escolha acabou por recair em "Journey To The New World", de Joan Baez & Mark O'Connor, interpretado por Sharon Isbin.

Os prémios Grammy distinguem artistas de vários géneros musicais, em mais de uma centena de categorias, mas as atenções recaem quase sempre no pop rock.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.