Política

Berta Cabral responsabiliza Governo por falta de investimento em reabilitação urbana

Berta Cabral responsabiliza Governo por falta de investimento em reabilitação urbana

 

Lusa/AO online   Regional   30 de Nov de 2011, 16:10

A presidente da Câmara de Ponta Delgada, Berta Cabral, responsabilizou hoje o Governo dos Açores pela interrupção dos investimentos da autarquia em reabilitação urbana, lamentando que o programa PROCONVERGENCIA não preveja fundos comunitários em projectos nesta área.
Berta Cabral frisou que, apesar da "insistência" da autarquia, por decisão do governo açoriano este programa operacional regional não previu a comparticipação de fundos comunitários em projectos de reabilitação urbana, o que tornou inviável a sua concretização.

Para a autarca, que é também líder do PSD/Açores, num cenário de crise e quando "os investimentos que os municípios concretizam são os comparticipados com fundos comunitários", a exclusão da reabilitação urbana destas ajudas impedem a execução de empreendimentos nesta área.

Por essa razão, salientou que continuam por executar em Ponta Delgada, entre outros, os projectos de reabilitação do Campo de S. Francisco, do Largo do Colégio e de ligação entre as praias do Pópulo e das Milícias.

Berta Cabral, que falava aos jornalistas durante um encontro sobre reabilitação urbana, desafiou o Governo Regional a mudar as suas orientações sobre a matéria, sublinhando que todos os projectos desenvolvidos pela autarquia em matéria de reabilitação urbana foram comparticipados pela União Europeia.

"A reabilitação que foi feita em Ponta Delgada até agora foi toda co-financiada com fundos comunitários", frisou, acrescentando que o que está em causa "não é o governo dar mais verba", mas permitir que as autarquias possam "afectar as verbas que têm à reabilitação urbana".

Numa reacção a estas declarações, o presidente da Associação de Municípios dos Açores, João Ponte, reconheceu que os apoios comunitários a projetos municipais nesta área "eram mais abrangentes" no anterior quadro comunitário de apoio.

João Ponte, autarca socialista que preside à Câmara da Lagoa, admitiu que a situação não satisfaz inteiramente as autarquias, mas insistiu ser possível obter apoios da União Europeia para reabilitação urbana, como intervenções em arruamentos e praças e em edifícios que possam ser utilizados como espaços culturais.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.