Balanço de mortos na queda da ponte em Itália sobe para 38

 Balanço de mortos na queda da ponte em Itália sobe para 38

 

Lusa/Ao online   Internacional   15 de Ago de 2018, 21:16

O balanço da queda de uma ponte na terça-feira na autoestrada 10 (A10), em Génova, norte da Itália, subiu para 38 mortos e há vários desaparecidos, disse esta quarta feira o ministro do Interior, Matteo Salvini.

"Estamos com 38 mortos confirmados e vários desaparecidos", declarou Salvini aos jornalistas à margem de uma viagem que realiza à Calábria, no sul de Itália.

Matteo Salvini deverá deslocar-se durante à tarde ao local do acidente em Génova.

Na terça-feira, parte da ponte Morandi, que fica na autoestrada 10 (A10) em Génova, no norte da Itália, desabou e dezenas de automóveis e camiões também acabaram por cair.

Hoje, mais cedo, a Delegação do Governo de Génova, num comunicado na internet, confirmou a morte de 37 pessoas, referindo ainda que 16 ficaram feridas, 12 destas em estado grave.

Já o ministro das Infraestruturas, Danilo Toninelli, disse numa mensagem na rede social Facebook que “os diretores da Autostrade per l’Italia devem demitir-se antes de tudo” e avançou que o Governo italiano “ativou todos os procedimentos para a possível revogação das concessões e a imposição de uma multa de até 150 milhões de euros”.

"Se não são capazes de administrar as nossas autoestradas, o Estado o fará", disse Toninelli.

O ministro das Infraestruturas disse "num país civilizado não se pode morrer por uma ponte que desaba" e reiterou que os culpados "desta tragédia injustificável devem ser punidos".




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.