Tailândia

Autoridades tailandesas prometem resgatar jovens que faltam na terça-feira

Autoridades tailandesas prometem resgatar jovens que faltam na terça-feira

 

Lusa/AO Online   Internacional   9 de Jul de 2018, 16:22

O responsável pelas operações de salvamento numa gruta na Tailândia confirmou que as quatro crianças resgatadas esta segunda feira já estão no hospital e prometeu que na amanhã (terça-feira) serão retirados os cinco jovens que ainda se encontram no interior.

Numa conferência de imprensa perto da gruta onde os 12 jovens e o seu treinador desapareceram a 23 de junho, o chefe da célula de crise, Narongsak Osottanakorn, disse que as operações de resgate foram suspensas às 20h00 (14h00 em Lisboa, menos uma hora nos Açores), tendo demorado menos duas horas do que no dia anterior.

A razão apontada pelo responsável prende-se com o facto de ter sido a mesma equipa de mergulhadores a executar a missão, já ciente das condições da gruta e com melhor conhecimento do caminho e dos procedimentos a executar.

Até ao momento, foram retirados da gruta oito rapazes, quatro no domingo e quatro hoje, que segundo Narongsak estão "a salvo e conscientes".

Retidos no interior da gruta permanecem quatro rapazes e o seu treinador, de 25 anos.

"Alguns dos trabalhadores precisam de descansar, enquanto outros estão encarregados de prepara o dia seguinte", disse Narongsak para justificar a suspensão dos trabalhos.

O responsável agradeceu o esforço das mais de cem pessoas envolvidas na operação de salvamento.

Narongsak disse ainda que o primeiro-ministro da Tailândia, Prayut Chan-O-Cha, que hoje visitou a gruta, foi já visitar os oito rapazes ao hospital.

"Todos podemos ficar contentes, mas a missão ainda não terminou", disse o general Prayut Chan-O-Cha, líder da junta no poder na Tailândia desde o golpe de Estado de 2014.

Os 12 rapazes e o treinador foram explorar a gruta depois de um jogo de futebol no dia 23 de junho.

Na altura, as inundações resultantes das monções bloquearam-lhes a saída e impediram que as equipas de resgate os encontrassem durante nove dias, uma vez que o acesso ao local só é possível via mergulho através de túneis escuros e estreitos, cheios de água turva e correntes fortes.

Os oito rapazes salvos saíram da gruta numa operação urgente e perigosa, em que tiveram de mergulhar e atravessar diversas passagens apertadas e tortuosas da caverna.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.