Sismo

Autoridades registam pelo menos 64 mortos no Chile

Autoridades registam pelo menos 64 mortos no Chile

 

Lusa / AO Online   Internacional   27 de Fev de 2010, 10:53

O sismo de magnitude 8,8 registado hoje ao largo do Chile, que já motivou avisos de tsunami em toda a costa do Oceano Pacífico, provocou pelo menos 64 mortos, revelou o comité de emergência.

Depois do Chile, Peru, Japão, Colômbia, Antárctida, Polinésia e toda a América Central terem sido colocados em alerta ou em estado de vigilância face a um eventual tsunami, o Havai e as autoridades australianas lançaram um aviso semelhante nos estados de New South Wales e Queensland, Lord Howe Island e Norfork Island.

O Instituto Geológico dos Estados Unidos revelou que depois do abalo, ocorrido às 03:34 locais (06:34 em Lisboa) a 317 quilómetros da capital chilena, Santiago, foram registadas pelo menos treze réplicas com magnitudes entre 6,9 e 5,2.

A maioria teve epicentro no mar, em frente às costas das regiões de Maule, Bio-Bio, Araucania, O'Higgins e Valparaiso.

Segundo dados do gabinete de emergência, o epicentro do sismo, sentido em Santiago durante um minuto e meio, localizou-se a 63 quilómetros a sudoeste da cidade de Cauquenes.

As agências internacionais dão conta do desabamento de vários prédios e do corte de serviços de telefone e eletricidade.

A presidente Michelle Bachelet já decretou o estado de catástrofe e sublinhou que a Armada descarta o risco de tsunami, mas sugere à população que vá para os pontos mais elevados devido às fortes réplicas que se têm sentido na costa.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.