Autoridade da Concorrência autoriza Lusitânia a comprar Real Seguros


 

Lusa / AO online   Economia   19 de Out de 2009, 15:59

A Autoridade da Concorrência anunciou esta segunda-feira que não se opõe à aquisição da Real Seguros pela Lusitânia, uma vez que a operação não cria, nem reforça, uma posição dominante nos segmentos da actividade seguradora onde as companhias operam.
"O Conselho da Autoridade da Concorrência (...) decidiu adoptar uma decisão de não oposição à presente operação de concentração (...) uma vez que a mesma não é susceptível de criar ou reforçar uma posição dominante da qual possam resultar entraves significativos à concorrência efectiva no mercado", comunicou hoje a entidade reguladora.

A venda da Real Seguros foi decidida pela Sociedade Lusa de Negócios (SLN) após a nacionalização do Banco Português de Negócios (BPN) e faz parte do plano de reestruturação da 'holding' liderada por Fernando Lima, que pressupõe o afastamento de todas as actividades da área financeira.

"A presente operação de concentração notificada, a 3 de Setembro de 2009, com produção de efeitos a 15 de Setembro de 2009, consiste na aquisição, pela Lusitânia - Companhia de Seguros, S.A., do controlo exclusivo da Real Seguros, S.A., mediante a aquisição de 85 por cento de acções representativas do seu capital social", especifica a nota da Autoridade da Concorrência.

A Real Seguros detém 100 por cento da N Seguros, companhia de seguros directos, que passará para o universo da Lusitânia, seguradora do grupo Montepio Geral.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.