Autarquia de Lagoa apoia estágio a nove alunos da Escola Secundária local

Autarquia de Lagoa apoia estágio a nove alunos da Escola Secundária local

 

Susete Rodrigues/AO Online   Regional   4 de Jul de 2018, 18:00

A Câmara Municipal de Lagoa vai apoiar, na sua totalidade, a deslocação de nove alunos da Escola Secundária de Lagoa, ao continente português, no âmbito da bolsa “Jovens à Descoberta”.

A autarquia de Lagoa considera fundamental apoiar os alunos locais, por se tratar de uma experiência enriquecedora para os jovens, nomeadamente pelo facto dos estágios ser uma mais valia no desenvolvimento do conhecimento científico, já que os estudantes da Escola Secundária de Lagoa irão efetuar, no próximo ano letivo um projeto Erasmus + Internacional, com uma escola sueca. Por outro lado, e segundo nota de imprensa, esta ação vai ao encontro de uma estratégia do município que vem apoiando ações diversas promotoras do conhecimento e espírito científico.

Desta forma, os alunos do ensino secundário, que frequentam o 11º ano do Curso de Ciência, iniciaram este mês de julho, o programa 'Ciência Viva no Laboratório – Ocupação Científica de Jovens nas Férias', em diversas universidades do Porto e Lisboa.

No Centro de Investigação em Saúde e Ambiente – CISA, no Porto, o aluno, Henrique Teodoro, irá explorar o mundo laboratorial, vivenciando a experiência de como trabalhar e investigar em laboratório, integrando, simultaneamente, conhecimentos técnico-científicos de uma forma fácil e divertida. Já Maria Pereira, irá preparar diferentes formas galénicas, nomeadamente: cápsulas,soluções, cremes, pomadas, bálsamos labiais, sabonetes, elixires e champôs, explica a nota.

Rita Costa e Miguel Costa, vão estagiar no Instituto Superior de Engenharia – ISEP, no Porto, onde vão realizar um conjunto de experiências, nos Laboratórios de Estruturas, Resistência de Materiais,Física das Construções e Materiais de Construção.

O Instituto de Telecomunicações- IT de Lisboa, acolherá, Rita Ponte, que irá elaborar kits de recetores de radiodifusão em FM e um sistema de transmissão ótico. Por seu turno, Leonor Almeida, estudará a cultura de células num biomaterial poroso para regeneração óssea.

A jovem lagoense, Maria Braga, no Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária - INIAV, em Oeiras, irá ter contacto com as técnicas de biologia molecular utilizadas, com o objetivo de verificar se há incorporação de proteínas animais, proibidas pela legislação, nos alimentos para animais.

O centro de Química da Universidade do Porto, irá permitir a Beatriz Pereira cultivar microalgas, avaliar as suas propriedades benéficas e potenciais riscos, bem como, produzir novos alimentos com microalgas incorporadas.

Já Catarina Perry será integrada numa equipa de investigação, onde irá procurar respostas e executar experiências simples, acompanhada por investigadores do Instituto de Investigação do Medicamento e das Ciências Farmacêuticas, da Faculdade de Farmácia de Lisboa.

De salientar que, em setembro, no início do ano letivo, uma apresentação pública, terá lugar na Escola Secundária de Lagoa, onde os jovens irão fazer um balanço do estágio e dar a conhecer as experiências vivenciadas nas diversas universidades, aos alunos e docentes interessados.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.