Artista transgénero Mykki Blanco faz residência no Tremor (vídeo)

Carregando o video...

 

Lusa/AO online   Cultura e Social   18 de Jan de 2018, 09:31

A 'rapper' e ativista norte-americana Mykki Blanco, nascida Michael David Quattlebaum Jr., vai estar nos Açores, em março, para fazer uma residência de criação, que "servirá para compor alguns dos temas do próximo disco", informou esta quinta-feira o festival Tremor.

Artista transgénero, Mykki Blanco é responsável de um espaço muito próprio "no questionamento do universo simbólico de um género marcado por ideias de machismo e violência", valoriza a organização do certamente açoriano.

O Tremor, que decorre na ilha de São Miguel, de 20 a 24 de março, anunciou hoje também novos nomes que se vão apresentar nos Açores em concerto. A estreia absoluta de Mal Devisa, projecto a solo de Deja Carr, neta do músico de jazz nova-iorquino Bruno Carr, e os regressos de Miss Red e Baby Dee são novidades na edição deste ano.

Um espectáculo audiovisual de Aïsha Devi e Emile Barret foi também hoje anunciado pela organização do Tremor.

Nomes internacionais como Boogarins, Mdou Moctar ou The Mauskovic Dance Band Dead Combo e figuras da música nacional como Ermo, Dead Combo ou The Parkinsons são alguns outros nomes já confirmados para a edição deste ano do festival açoriano.

Segundo a organização, o Tremor pretende reforçar em 2018 a sua posição "como palco por excelência para a experiência musical no centro do Atlântico".

O cartaz volta a "desenhar uma programação interdisciplinar de concertos surpresa em locais inesperados da ilha, espetáculos e interações na paisagem, laboratórios, pensamento e reflexão, arte nas ruas e residências artísticas".

O festival Tremor é uma coprodução da Lovers & Lollypops, Yuzin e António Pedro Lopes, e, nas próximas semanas, continuará a revelar nomes confirmados para a edição de 2018, a quinta do certame.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.