Aristides Sousa Mendes destacado no Luxemburgo


 

Lusa/AO On line   Nacional   8 de Set de 2010, 06:41

O Grão Duque do Luxemburgo destacou hoje “o contributo tão importante” da comunidade portuguesa para o desenvolvimento económico, social e cultural daquele país e homenageou Aristides Sousa Mendes pelo papel “exemplar e extremamente corajoso” que desempenhou durante a II Guerra.
 

“Apreciamos diariamente o contributo tão importante dos cidadãos portugueses para o desenvolvimento, tanto económico como social e cultural, do Luxemburgo”, afirmou o Grão Duque do Luxemburgo, numa intervenção no banquete que se realizou esta noite na Ajuda, oferecido pelo Presidente da República português, Aníbal Cavaco Silva.

O Grão Duque, que iniciou hoje uma visita de Estado a Portugal a convite de Cavaco Silva, lembrou a propósito que os portugueses que vivem no Luxemburgo representam atualmente 17 por cento da população total, considerando que se trata de “um privilégio” e uma “sorte” poder contar com “uma comunidade dedicada, que desempenha um papel cada vez maior na vida” do país.

“Os luxemburgueses estão plenamente conscientes deste facto e esforçam-se por acolher estes recém-chegados com toda a dignidade e reconhecimento”, acrescentou ainda, reconhecendo, contudo, que ainda há numerosos desafios por ultrapassar, nomeadamente nos domínios da educação, dos conhecimentos linguísticos e da formação profissional.

Num discurso em que fez questão de lembrar que “corre sangue português” nas suas veias, o Grão Duque prestou homenagem ao antigo cônsul português em Bordéus Aristides Sousa Mendes, recordando “o papel exemplar e extremamente corajoso” que desempenhou durante a II Guerra Mundial, ao autorizar a livre passagem da sua família e ao distribuir maciçamente vistos para que muitos luxemburgueses judeus escapassem “às garras do nazismo”.

O Grão Duque, que na quarta feira irá participar num seminário económico com empresários portugueses e luxemburgueses, deixou ainda uma nota sobre as relações bilaterais entre os dois países, sublinhando o seu “extraordinário dinamismo”.

Corroborando esta visão, o Presidente da República português destacou igualmente a questão das relações económicas entre os dois países, manifestando a sua convicção de que o seminário económico a realizar na quarta feira constituirá “um contributo determinante para incrementar e diversificar” as trocas comerciais, fomentar um maior fluxo de investimento e promover novas parcerias entre os empresários, incluindo em países terceiros, nomeadamente os de língua portuguesa.

Cavaco Silva fez ainda referência à atual crise financeira e económica que “não poupou” nenhum dos dois países, enaltecendo os esforços em curso para fomentar “uma maior cooperação bilateral no domínio do emprego”.

“Estou certo de que saberemos, em conjunto, identificar caminhos que favoreçam a formação e a requalificação profissional que as circunstâncias impõem. O quadro de relacionamento de que dispomos permite-nos encarar o futuro com confiança e ambição”, salientou Cavaco Silva.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.