Açoriano Oriental
Apoios irregulares no sector da Saúde
A atribuição de 404,5 mil euros de apoios sem enquadramento legal e a baixa execução financeira de apenas 42 por cento são as principais conclusões do Tribunal de Contas numa auditoria aos investimentos do Plano de 2007 no sector da Saúde.
Apoios irregulares no sector da Saúde

Autor: Rui Jorge Cabral
A maioria dos apoios considerados irregulares pelo Tribunal de Contas destinava-se à realização de Jornadas, Encontros e Conferências (num conjunto de eventos organizados essencialmente pelas próprias unidades de saúde  ou outras instituições públicas) e também a várias IPSS que desenvolvem programas ligados à promoção de hábitos de vida saudável, ao tratamento da toxicodependência e à prevenção da violência doméstica/promoção da igualdade de género.

No capítulo 40 do Plano, o único no qual o Governo apresentou execução, o investimento previsto era de 10,5 milhões de euros. No entanto, várias reprogramações, condicionadas pelo que já vinha de anos anteriores, levaram a que se executasse apenas 4,4 milhões de euros de investimento na Saúde em 2007, ou seja, 42 por cento do previsto inicialmente no Plano. 


Leia a notícia completa na edição impressa do Açoriano Oriental de Quinta-feira, 12 de Novembro de 2009.
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.