Literatura

António Lobo Antunes celebrado no Teatro São Luiz a partir de 15 de Setembro

António Lobo Antunes celebrado no Teatro São Luiz a partir de 15 de Setembro

 

Aonilne/Lusa   Nacional   9 de Set de 2011, 07:37

Durante três dias de setembro, a vida e a obra do escritor António Lobo Antunes serão celebradas no Teatro São Luiz, em Lisboa, num ciclo intitulado “Deste Viver Aqui Neste Palco Escrito”.

Neste programa dedicado à literatura e organizado em colaboração com a editora, que abrirá a temporada do teatro municipal, haverá um espetáculo teatral baseado num romance do prestigiado escritor de 69 anos, uma leitura das suas cartas de guerra, o lançamento de um livro que reúne artigos de académicos portugueses e estrangeiros sobre a sua obra, uma mesa-redonda e a antestreia de um filme feito a partir de um romance seu.

A homenagem a António Lobo Antunes inicia-se a 15 de setembro com um espetáculo de teatro (que repete no dia 16) intitulado “Que Cavalos São Aqueles que Fazem Sombra no Mar?”, adaptado do seu romance homónimo pela atriz Maria de Medeiros, que também encenou e interpreta, juntamente com Gonçalo Távora Correia e Paxá, o cavalo.

“Cada um dos membros [de uma família do Ribatejo] – o cínico, a drogada, o homossexual e até a velha criada, Mercília, sem contar com os mortos e com os que estão a morrer – libertam a sua voz numa tragédia cujo ritual evoca quer a ópera (onde se morre a cantar), quer uma arena (onde se morre entre ‘vivas’). O título, inspirado numa velha canção de Natal, recorda que, sob o domínio outrora próspero da família Marques, os cavalos viviam em liberdade. Enquanto agora apenas se ouve a litania: ‘Como esta casa deve ser triste às três horas da tarde’”, escreveu a escritora francesa Brigitte Paulino Neto no programa de estreia desta produção MC93 – Maison de la Culture de la Seine-Saint-Denis.

Segue-se, a 16 e 17 de setembro, no Jardim de Inverno do São Luiz, “Cartas de Guerra – Uma leitura posta em som por José Neves”, ou seja, uma leitura encenada das cartas que Lobo Antunes escreveu à mulher quase diariamente durante os dois anos em que esteve em Angola, a combater na Guerra Colonial. A interpretação é do próprio José Neves e de Teresa Sobral.

No dia 17, pelas 15:00, realiza-se o lançamento do livro “Facts and Fictions of António Lobo Antunes”, uma edição do Centro de Cultura e Estudos Portugueses da Universidade de Massachusetts que reúne mais de 20 artigos de estudiosos portugueses e estrangeiros da obra de Lobo Antunes. A apresentação do livro servirá de mote a um debate assumidamente não-académico sobre o universo literário do autor que se estreou com o romance “Memória de Elefante”, em 1979, e se prepara para publicar a 30 de setembro mais um, “Comissão das Lágrimas”.

Ainda no dia 17, às 18:30, haverá no Jardim de Inverno uma mesa-redonda sobre António Lobo Antunes e a sua obra, com a participação do seu irmão João Lobo Antunes e do pensador Eduardo Lourenço, moderada pela professora Maria Alzira Seixo, estudiosa da obra do escritor.

À noite, pelas 21:00, encerra-se o ciclo que lhe é dedicado com a exibição em antestreia, na sala principal, do filme “A Morte de Carlos Gardel”, uma adaptação do seu romance homónimo feita por Solveig Nordlund, e na qual o escritor estará presente, a que se seguirá uma conversa com a realizadora sueca naturalizada portuguesa e o produtor, Luís Galvão Teles.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.