Antigas passagens entre ilhas podem explicar existência de elefantes no Bornéu

Antigas passagens entre ilhas podem explicar existência de elefantes no Bornéu

 

Lusa/AO online   Ciência   17 de Jan de 2018, 09:25

Uma passagem terrestre ancestral entre ilhas, entretanto submersa, poderá explicar a existência dos elefantes na ilha de Bornéu, no sudeste asiático, segundo um estudo conduzido por uma equipa liderada por um investigador do Instituto Gulbenkian de Ciência.

O cenário mais provável colocado pelos cientistas é o de ter havido uma colonização natural "há cerca de 11.400 a 18.300 anos", numa altura em que "os níveis do mar estavam muito baixos e os elefantes podiam migrar entre as ilhas de Sonda", o arquipélago a que pertence o Bornéu.

"Não podemos excluir cenários mais complexos, mas uma introdução histórica humana parece ser improvável, tal como uma chegada muito antiga", afirmou Reeta Sharma, coautora do artigo e investigadora do Instituto.

A equipa chama ainda a atenção para as ameaças aos elefantes, "com menos de 2.000 indivíduos que sobrevivem num ambiente cada vez mais fragmentado, e com notícias regulares de envenenamento ou mortes de elefantes do Bornéu".

Para descobrir a origem dos elefantes do Bornéu, a equipa usou análise de dados genéticos e modelos criados por computador para reconstituir a evolução demográfica dos animais.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.