Airbus recebe encomenda milionária do Dubai


 

Lusa/AOonline   Economia   11 de Nov de 2007, 17:00

 A companhia Dubai Emirates anunciou hoje que encomendou à Airbus 70 aviões A350 XWB, o mais avançado avião de capacidade média e longo curso, e 11 aparelhos A380 por mais de 13,6 mil milhões de euros.
Reagindo ao anúncio do presidente da Emirates, cheikh Ahmed bem Saïd Al-Maktoum, em conferência de imprensa após a abertura da maior feira aeroespacial do Médio Oriente, "Dubai Airshow", o presidente da Airbus, Thomas Enders, disse estar "orgulhoso" neste contrato e sublinhou que esta é "a maior encomenda de sempre" feita à sua empresa.

    A juntar aos 11 A380 (actualmente o maior avião civil), três dos quais encomendados agora, e 70 aparelhos A350 XWB, a Emirates exerceu ainda o direito de opção de compra sobre 50 outros aviões A350, um aparelho de nova geração e longo curso, lançado pela Airbus para competir com o "Dreamliner 787" da norte-americana Boeing.

    O contrato eleva para 58 o número de A380 encomendados pela Emirates, que assim se torna no maior cliente mundial de superjumbos da Airbus.

    O aparelho de vanguarda da europeia Airbus, cuja entrega sofreu um atraso de dois anos, efectuou o mês passado o seu primeiro vôo comercial pela companhia Singapura Airlines, entre Singapura e Sidney (Austrália).

    Mas a encomenda mais significativa e simultaneamente a mais aguardada diz respeito aos aparelhos A350.

    Já há vários meses, a Emirates anunciou que pretendia comprar uma centena de aparelhos de longo curso, mostrando-se contudo na altura hesitante entre o A350XWB da Airbus e o Dreamliner da Boeing.

    Os responsáveis da Emirates esclareceram que o contrato não será partilhado, mas antes incidirá apenas sobre um só tipo de aparelho.

    A encomenda de 70 aviões - 50 exemplares do A350-900 e 20 A350-1000 - tornaram a Emirates no segundo maior cliente deste modelo de avião de longo curso, logo depois da companhia do Golfo, a Qatar Airways, que anunciou em Junho uma encomenda de 80 exemplares, na exposição de Bourget (França).

    Por sua vez, a Boeing terá de se contentar com uma encomenda da Emirates de 12 aviões B777-300, num valor total de 2,1 mil milhões de euros.

    Questionado sobre as razões que levaram a Emirates a optar pelo A350XWB em detrimento do Dreamliner, o vice-presidente da Boeing, Scott Carson, simplesmente respondeu que a empresa não tinha o avião que a Emirates queria.

    A Emirates esteve em negociações durante os últimos meses com as duas empresas concorrentes para assegurar que os aparelhos que vai comprar correspondem exactamente às suas necessidades.

    A Feira "Dubai Airshow" vai na sua 10ª edição e mostra este ano mais de 900 expositores de 50 países, encabeçados pela Boeing e Airbus, e mais de 140 aviões comerciais e militares.

   

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.