Gripe A

Acusações à OMS sem "fundamento"


 

Lusa / AO online   Internacional   25 de Jan de 2010, 09:58

 A farmacêutica que forneceu a Portugal as vacinas contra a gripe A H1N1 considera “sem fundamento” as declarações de um membro do Conselho da Europa que acusou a Organização Mundial de Saúde de ter "relações impróprias" com a indústria.
A 14 de Janeiro, o presidente da comissão de Saúde da assembleia parlamentar do Conselho da Europa, Wolfgang Wodarg, apresentou uma moção para investigar se há conflito de interesses entre a Organização Mundial de Saúde (OMS) e as farmacêuticas.

Wodarg considerou que se assistiu "ao maior escândalo médico do século" e acusou a OMS de ter "relações impróprias" com as empresas do sector farmacêutico. O Conselho da Europa analisa esta segunda-feira como a OMS tratou este assunto.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.