3.500 hectares de floresta certificados na região


 

Lusa / AO online   Regional   25 de Out de 2007, 17:24

O presidente do Governo Regional açoriano anunciou esta quinta-feira que, nos últimos dez anos, o executivo interveio em mais de 3.500 hectares de floresta, realçando o esforço que tem sido realizado na "certificação da floresta dos Açores".
Carlos César, que falava na cerimónia inaugural do Centro de Divulgação Florestal do Pico, no âmbito de uma visita de três dias que hoje termina àquela ilha, Carlos César adiantou que o Governo florestou na última década mais de 1.600 hectares, reflorestou cerca de 1.800 e beneficiou mais de uma centena de hectares, numa intervenção total que englobou mais de 3.500 hectares de floresta.

"Ao contrário do que, infelizmente vai acontecendo noutros lugares", o sector florestal tem crescido no arquipélago, frisou, salientando o esforço do seu executivo na "certificação da floresta dos Açores".

Para o chefe do executivo, a certificação florestal "não é apenas uma estratégia de marketing" ou um instrumento de mercado, com vista à "valorização da produção florestal", mas assume-se como um "comprovativo forte de que são cumpridas boas práticas na produção e exploração".

O governante disse também que estes investimentos surgem na sequência dos objectivos traçados que se encontram acautelados no âmbito do novo Plano de Desenvolvimento Rural dos Açores, que prevê verbas na ordem dos 26 milhões de euros para o sector florestal.

Carlos César garantiu, por outro lado, que o executivo fará migrar para o Portal do Governo, em sistema de informação geográfica, os dados do Inventário Florestal dos Açores, recentemente concluído, que permitirá acompanhar as acções de mobilidade florestal, as licenças de corte ou as iniciativas de florestação e beneficiação.

Com este instrumento será também possível consultar os últimos dados sobre as actividades cinegéticas ou piscícola ou sobre as reservas florestais.

Recorde-se que mais de 30 por cento da superfície do território açoriano é composto por espaços florestais e naturais.

O Centro de Divulgação Florestal do Pico, hoje inaugurado, engloba uma zona de exposição de aves e de maquinaria, um canil, um galinheiro, uma horta e um pomar e pretende ser uma forma de melhor divulgar o património florestal e natural da ilha.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.