250 mil velas ajudam novos desempregados este Natal

250 mil velas ajudam novos desempregados este Natal

 

Lusa/AO Online   Nacional   24 de Dez de 2009, 09:42

Termina hoje a campanha da Cáritas de Natal destinada a ajudar pessoas sem trabalho, uma iniciativa que surgiu depois de as diversas Cáritas diocesanas sentirem um aumento brutal de pedidos de auxílio por parte dos "novos desempregados".

A Cáritas pôs 250 mil velas à venda para ajudar desempregados e, a poucas horas do fim da campanha, admite que o stock poderá esgotar.

Criado há menos de um mês, o Fundo de Apoio aos Novos Desempregados cresce de dia para dia. A Cáritas Portuguesa acredita que até à noite de consoada deverá conseguir angariar 250 mil euros, ou seja, vender todas as velas que encomendou. Com esta acção, 40 mil euros serão canalizados para o fundo.

"Face à crise e à onda de desemprego que atingiram o nosso país este ano decidimos canalizar parte das verbas desta campanha para as famílias desempregadas", explicou à Lusa o coordenador nacional da Cáritas, Bernardino Silva.

A decisão de criar este fundo surgiu depois de as diversas Cáritas diocesanas sentirem um aumento brutal de pedidos de auxílio por parte dos "novos desempregados".

Depois de seis anos em que a campanha serviu para apoiar projectos nacionais e de países em vias de desenvolvimento, o foco da iniciativa alterou-se um pouco: "65 por cento das verbas angariadas serão para cada uma das Cáritas diocesanas, para ajudar projectos locais, e 35 por cento vão para o Fundo de Apoio aos Novos Desempregados".

De acordo com Bernardino Silva, o fundo destina-se essencialmente a duas situações: pessoas entretanto desempregadas e com dificuldade em pagar os empréstimos contraídos e para as famílias agora com dificuldades em pagar a educação dos filhos.

Bernardino Silva lembra os inúmeros casos de famílias que "na ocasião da matrícula dos filhos não estavam com problemas" e que, por isso, "não receberam qualquer apoio estatal". Casos de famílias que entretanto ficaram sem emprego e sem possibilidade de pagar a escola ou o material escolar.

Para o coordenador nacional, esta é uma realidade que parece mais próxima de cada vez mais portugueses, razão pela qual a campanha está a ter tanta adesão.

De acordo com Bernandino Silva, até segunda-feira já tinham sido vendidas 215 mil velas. "Este ano as coisas estão a correr tão bem que podemos vir a esgotar", sublinhou, lembrando que no ano passado as vendas ficaram-se pelas 160 mil velas. Este é o resultado do "espírito da solidariedade do povo português, que sente que esta crise é de todos", sublinha.

A campanha termina hoje, mas o Fundo de Apoio aos Novos Desempregados poderá não ser extinto, já que a sua continuidade depende "essencialmente" de dois factores: "se 2010 ajudar a equilibrar a situação do novo desemprego e "se o Estado conseguir encontrar algumas soluções para ajudar estes novos desempregados".

Portugal aderiu à operação "10 Milhões de Estrelas" em 2003 e, tal como tem acontecido nos anos anteriores, na noite de consoada, a Cáritas pede aos portugueses que ponham as velas acesas junto às janelas das casas "como símbolo de paz, luz e esperança".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.