Incêndios

130 militares enviados para apoiar combate às chamas em Monchique

130 militares enviados para apoiar combate às chamas em Monchique

 

Lusa/Ao online   Nacional   4 de Ago de 2018, 18:53

As forças armadas portuguesas mobilizaram este sábado para Monchique, Algarve, um total 130 militares 10 viaturas ligeiras e 18 viaturas médias para apoiar o combate ao incêndio que deflagrou na sexta-feira.

Segundo um comunicado do Gabinete do Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, do total de militares mobilizados na manhã de hoje 111 são do Exército e 19 da Marinha.

Esta nova mobilização de militares para a região de Monchique surge no seguimento de um pedido Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) que tem como objetivo assegurar em específico as ações de rescaldo pós incêndio.

As chamas em Monchique que já consumiram uma área de cerca de 1.000 hectares obrigaram à ativação, durante a noite, do Plano Municipal de Emergência e à deslocação de 15 habitantes da Foz do Carvalhoso por precaução.

Este reforço junta-se aos 304 militares (244 do Exército e 60 da Marinha), que já se encontravam em missão, um pouco por todo o pais, a reforçar o apoio ANPC, com especial incidência nos distritos de Aveiro, Beja, Braga, Bragança, Coimbra, Évora, Guarda, Leiria, Lisboa, Portalegre, Porto, Santarém e Setúbal.

Este contingente total de militares previsivelmente estará empenhado até às 20 horas de terça-feira, 07 de agosto.

No âmbito do apoio prestado pelas Forças Armadas em apoio direto às populações e aos seus bens e no âmbito dos planos protocolares de Proteção Civil, apoios de Engenharia e apoio das Forças Armadas no combate aos incêndios Florestais, vigilância e rescaldo, foram até ao dia de hoje realizadas 664 missões e empenhados 5.611 militares, dos quais 4.488 do Exército e 1.123 da Marinha.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.