Zona Aérea dos Açores não prevê constrangimentos nos voos da Ryanair para a Terceira

Zona Aérea dos Açores não prevê constrangimentos nos voos da Ryanair para a Terceira

 

Lusa/AO Online   Regional   8 de Nov de 2016, 13:40

O comandante da Zona Aérea dos Açores disse hoje que a operação da Ryanair para o aeroporto das Lajes, na ilha Terceira, deverá decorrer sem constrangimentos, apesar de não estar concluída a certificação da base para uso civil permanente.

 

“Não prevemos que haja qualquer tipo de constrangimento”, disse, em declarações aos jornalistas, o brigadeiro-general Eduardo Faria, à saída de uma audiência para apresentação de cumprimentos ao presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel.

A companhia aérea de baixo custo Ryanair anunciou, em setembro, o arranque de uma operação para a ilha Terceira, nos Açores, a partir de dezembro, com quatro ligações semanais a Lisboa e duas ao Porto.

O Governo Regional dos Açores e o Governo da República assinaram um protocolo, a 27 de julho, comprometendo-se a concluir no prazo de dois anos o processo de certificação da base das Lajes, na ilha Terceira, para a utilização permanente pela aviação civil.

Segundo o comandante da Zona Aérea dos Açores, o processo de acreditação da base “está em evolução” e a Força Aérea está “em sintonia” com as autoridades locais e nacionais.

“Em princípio, para o ano teremos esse processo concluído”, declarou.

De acordo com Eduardo Faria, está em causa a criação de uma “autorização permanente para as companhias que pretendam operar na base das Lajes”, que vai tornar a operação “muito mais agilizada e flexibilizada, permitindo um planeamento mais consistente das companhias aéreas”.

No entanto, enquanto o processo de certificação da base das Lajes não estiver concluído, a Ryanair vai voar para a ilha Terceira com uma autorização temporária, que será renovada até que exista uma autorização permanente.

Também o presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro, realçou o trabalho que está a ser feito no âmbito do processo de certificação da base das Lajes para que o aeroporto possa ser um “fator de desenvolvimento para a ilha e para a região”.

“No início deste ano foi assinado um protocolo com o Governo da República que enquadra esta questão. O que está a ser feito neste momento é dar seguimento a esse trabalho de forma a garantir que o mais rapidamente possível esse aspeto possa ser resolvido”, frisou.

O novo modelo de transporte aéreo entre os Açores e o continente, que entrou em vigor a 29 de março de 2015, liberalizou as rotas de Ponta Delgada e da Terceira, mas na altura iniciaram-se apenas voos ‘low cost’ para Ponta Delgada.

A 29 de abril de 2016, o primeiro-ministro, António Costa, anunciou, na ilha Terceira, um financiamento por parte do fundo nacional do turismo para iniciativas de promoção da ilha da Terceira e melhoria da oferta de transporte, que incluía duas novas rotas ‘low-cost' a partir do Porto e de Lisboa para aquele destino.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.