Volkswagen anuncia que há 650 mil veículos com dispositivo fraudulento em Itália


 

Lusa/AO online   Economia   1 de Out de 2015, 17:31

A filial italiana do construtor automóvel alemão Volkswagen, envolvido num escândalo de manipulação de emissões poluentes, anunciou que 650 mil veículos estão afetados por este problema em Itália.

A representação da Volkswagen em Itália recebeu da sede "as primeiras informações sobre os veículos equipados com motores a diesel" afetados, indicou a empresa em comunicado.

"Em Itália, há 648.458 veículos equipados com este motor, 361.432 da Volkswagen, 197.421 da Audi, 35.348 da Seat, 38.966 da Skoda e 15.291 veículos comerciais Volkswagen", segundo o comunicado.

A Volkswagen referiu que os clientes serão informados diretamente dos prazos e das modalidades de intervenção nos seus veículos.

O grupo informou que os novos modelos já estão de acordo com as normas vigentes e "não são abrangidos" pelo escândalo de manipulação dos resultados dos testes de poluição.

No passado dia 18, a Agência de Proteção do Meio Ambiente dos Estados Unidos acusou a Volkswagen de falsear o desempenho dos motores em termos de emissões de gases poluentes através de um 'software' incorporado no veículo.

Dois dias depois, a Volkswagen reconheceu ter falseado os dados e, na semana passada, anunciou que 11 milhões de veículos do grupo em todo o mundo têm equipamento que permite alterar o desempenho dos motores em termos de emissões para a atmosfera, um escândalo que já levou à demissão do presidente executivo do grupo, Martin Winterkorn, substituído por Matthias Mueller.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.