Vítor Fraga anuncia rede de garantias sociais para Ponta Delgada

Vítor Fraga  anuncia rede de garantias sociais para Ponta Delgada

 

Lusa/AO Online   Regional   21 de Jul de 2017, 08:15

O cabeça de lista do PS à Câmara de Ponta Delgada, Vítor Fraga, assegurou hoje que a solidariedade social é uma “marca distintiva da candidatura” e anunciou a criação de uma rede de garantias sociais.

“A dimensão social do nosso projeto, e particularmente a solidariedade social, são marcas distintivas da nossa candidatura. Quero, por isso, anunciar que iremos criar e implementar em Ponta Delgada a rede de garantias sociais”, afirmou Vítor Fraga, na apresentação dos candidatos do PS aos órgãos autárquicos do concelho.

O candidato independente precisou que, no espaço de um ano, quer “implementar um sistema de atendimento ao público que permita a qualquer cidadão residente no concelho que necessite de um serviço de apoio social, para si ou para um seu familiar, poder solicitar esse mesmo serviço junto do município independentemente de se tratar de uma valência prestada pela câmara, pelo governo ou pelo setor particular de solidariedade social”.

“Vamos, assim, desburocratizar, agilizar a vida das pessoas”, garantiu, para acrescentar que a candidatura pretende, também, “erradicar a cultura de costas voltadas e de rivalidade” entre o município e outros órgãos de poder.

Antes, o cabeça de lista garantiu que a prioridade do seu executivo será “sempre, sempre, as pessoas”.

“A nossa obrigação enquanto representantes dos cidadãos é administrar com responsabilidade e rigor o dinheiro que é de todos nós, mas nunca esquecendo as nossas obrigações para com quem nos elegeu e depositou a sua confiança e apoiou no nosso projeto”, adiantou.

Segundo Vítor Fraga, “um objetivo é transversal, em todas as áreas”, nesta candidatura, “a qualidade de vida e o desenvolvimento sustentável”, mas para atingir estas metas “o combate pelo emprego assume uma prioridade central”.

“A autarquia não pode, por isso, demitir-se da sua quota de responsabilidade de contribuir, e até liderar, na criação de medidas que estimulem, por um lado, a captação de investimento externo e, por outro, a criação de um ambiente económico mais amigo das empresas e da criação de emprego”, defendeu.

Abordando também a “falta de limpeza” de Ponta Delgada, o candidato disse que quer “promover uma revolução na gestão dos resíduos”, que inclui “contrapartidas financeiras diretas que sirvam de estímulo à redução, separação e reciclagem”, e ecocentros nas 24 freguesias do município que Vítor Fraga quer ver transformado numa “capital viva e multicultural, no meio do Atlântico, que se assuma como a ponte entre os dois continentes, o europeu e o americano”.

O presidente do PS/Açores, Vasco Cordeiro, afirmou que “um dos grandes ativos desta candidatura é a humildade de perceber que o mais importante é o povo, são os cidadãos” e não os adversários.

Vasco Cordeiro adiantou que a candidatura socialista aos órgãos autárquicos do maior município dos Açores representa aquilo que “a cidade e o concelho necessitam neste momento para recuperar o tempo perdido”.

Acompanham Vítor Fraga na lista à câmara Fátima Albergaria (gestora), Bruno Pacheco (diretor regional da Ciência e Tecnologia), Mário Miranda (adjunto da secretária regional dos Transportes e Obras Públicas), Catarina Branco (artista plástica), Renato Leça (engenheiro civil), Lisete Paiva (professora), Maria Salomé Pavão (educadora de infância) e Pedro Tavares (empresário agrícola).

A cabeça de lista à assembleia municipal é Graça Machado, enfermeira reformada.

A Câmara de Ponta Delgada é liderada pelo PSD, que tem cinco dos quatro mandatos. Os restantes quatro são do PS.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.