Vieira da Silva diz que “Governo não empurrou a Santa Casa para coisa nenhuma”

Vieira da Silva diz que “Governo não empurrou a Santa Casa para coisa nenhuma”

 

Lusa/AO online   Nacional   17 de Jan de 2018, 10:36

O ministro do Trabalho e Solidariedade disse esta quarta-feira que "o Governo não empurrou a Santa Casa para coisa nenhuma" e que o que houve foi uma "sugestão", tendo acrescentando que não há um valor definido para o eventual investimento no Montepio.

"Como disse o ex-provedor [da Santa Casa, Pedro Santana Lopes] nunca houve qualquer pressão do Governo, o Governo não empurrou a Santa Casa para coisa nenhuma, foi uma sugestão feita e bem aceite" de estudar essa possibilidade, disse hoje Vieira da Silva, perante os deputados da Comissão de Trabalho, afirmando que a SCML tem "autonomia de gestão" para decidir estes assuntos.

O governante recusou ainda que tenha sido pré-definido um valor de 200 milhões de euros para a SCML investir na Caixa Económica Montepio Geral (CEMG), em troca de 10% do capital desta.

"Fala dos 200 milhões de euros. Alguém confirmou algum negócio e se é esse valor?", disse o ministro, em resposta ao deputado do CDS-PP Anacoreta Correia.

Vieira da Silva afirmou que não há qualquer informação sobre qual será o valor do eventual investimento, até porque estão ainda a ser feitos estudos de avaliação do Montepio pela SCML.

"Não tenho conhecimento do valor que possa vir a nascer de uma eventual associação entre estas duas instituições", declarou.

Já sobre notícias avançadas pela imprensa recentemente, o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social disse que não tem informações que possam "confirmar ou desmentir" se o Montepio se tem recusado a dar dados para que a Santa Casa possa fazer a sua avaliação do banco, dizendo que essas questões têm de ser feitas ao Montepio.

Sobre se o eventual investimento da SCML no Montepio poderá constituir uma ajuda de estado (o que implica a avaliação da Comissão Europeia) o governante afirmou que isso não se colocou noutros investimentos da Santa Casa, mas que essa questão terá de ser avaliada no devido momento.

A Caixa Económica Montepio Geral é detida na totalidade pela Associação Mutualista Montepio Geral.

O banco mutualista está período de mudança dos estatutos e mesmo da sua equipa de gestão, tendo a Associação Mutualista anunciado a entrada de Nuno Mota Pinto para presidente do banco, lugar ainda ocupado por Félix Morgado.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.