Victor Hugo Forjaz defende interdição do acesso ao topo do Pico

Victor Hugo Forjaz defende interdição do acesso ao topo do Pico

 

Ana Carvalho Melo   Regional   4 de Ago de 2015, 17:29

O vulcanólogo Victor Hugo Forjaz defende que o acesso ao topo do Pico deve ser interdito de forma a preservar as suas lavas "raras, vítreas e frágeis".

 Numa nota enviada à comunicação social, o responsável do Observatório Vulcanológico e Geotérmico dos Açores alerta que "com os anos a paisagem do topo do Pico - o Piquinho - encontra-se cada vez mais degradada", destacando o facto de este se tratar de "raro cone de lavas basálticas pouco comuns, as "lavas em tripas" (bowells lavas), esquichantes, uma variante das lavas pahoehoe ou encordoadas ou em lajedos".

"As lavas do Piquinho são raras, vítreas e frágeis", afirma, acrescentando:"Durante anos têm sido esmagadas por milhares de visitantes".

Neste contexto apela à comunidade científica assim como à população que se aliem e "encerrarem as visitas ao Piquinho e sua ondulante fumarola".



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.