Víctor Freitas defende "cimeiras insulares" com Açores


 

Lusa/AO Online   Regional   2 de Mar de 2015, 13:27

O candidato a presidente do Governo Regional da Madeira pela coligação "Mudança" defendeu esta segunda-feira maior cooperação entre as duas regiões autónomas do país e propôs a realização de "cimeiras insulares" com os Açores.

 

"Há necessidade de existirem cimeiras insulares entre o Governo Regional dos Açores e o Governo Regional da Madeira, para abordar determinados assuntos que são comuns", disse Victor Freitas, em Ponta Delgada, depois de ter sido recebido pelo presidente do executivo açoriano, o também socialista Vasco Cordeiro.

Victor Freitas sublinhou que a Madeira e os Açores "têm negociações, através do Estado, com a Europa", âmbito em que "as dificuldades e os problemas dos açorianos são em muito comuns aos problemas e dificuldades que existem na Madeira".

Por outro lado, defendeu que os dois governos regionais devem "estudar determinados dossiês" em conjunto, que "devem ser levados" ao executivo da República, considerando que "o Estado português, ao longo dos últimos tempos, tem-se vindo a desresponsabilizar em relação àquilo que são as responsabilidades que tem para com as duas regiões autónomas".

"Julgo que as duas regiões autónomas, e face a esta tendência do Estado de se desresponsabilizar, têm de ser mais parceiras e devem ser parceiras nas relações que têm com o Estado porque os problemas são comuns", vincou.

Victor Freitas acrescentou que, por outro lado, "muitas vezes", nas negociações "que têm sido desenvolvidas, a Madeira "tem sido derrotada", dando como exemplo a liberalização dos transportes aéreos ou o plano de ajustamento financeiro, em que a região "foi tratada pior do que a 'troika' tratou Portugal".

"Há aqui matérias em que muitas vezes temos de encontrar aliados e o nosso principal aliado terá de ser os Açores", afirmou.

Vasco Cordeiro, que é também presidente do PS/Açores, disse que como presidente do Governo Regional açoriano não vê "nada que obste" a uma "maior visibilidade" ou reforço "da articulação" entre os dois executivos regionais, considerando a ideia de Victor Freitas "válida" e "merecedora de um maior aperfeiçoamento".

No entanto, ressalvou que, neste momento, "os desafios com que se confronta" a Madeira são "um pouco diferentes" dos que enfrenta os Açores, dando como o exemplo o caso dos impostos, que são mais baixos do que no continente devido à "gestão rigorosa" das contas públicas" açorianas.

No final da audiência com Vasco Cordeiro, Victor Freitas, que preside ao PS/Madeira, voltou a defender a renegociação do modelo de transporte aéreo para a Madeira, de forma ser replicado o modelo dos Açores, que garante uma tarifa máxima para os residentes e estudantes nas ilhas.

O candidato da coligação "Mudança" às eleições de 29 de março apontou ainda outras matérias em que os Açores são um "exemplo" daquilo que propõe para a Madeira: a diminuição dos impostos (após a renegociação da dívida madeirense) e a criação dos complementos regionais ao abono de família e às pensões dos idosos.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.