Vereador português em autarquia canadiana quer mais jovens lusodescendentes na vida cívica

Vereador português em autarquia canadiana quer mais jovens lusodescendentes na vida cívica

 

Lusa/AO Online   Internacional   2 de Fev de 2015, 06:15

O vereador da câmara canadiana de Brampton Martin Medeiros apelou hoje a um maior envolvimento dos jovens lusodescendentes na vida cívica da cidade.

"A minha eleição só tem sentido se houver um maior envolvimento dos portugueses na vida cívica da cidade. Estou apenas a abrir uma porta aos jovens lusodescendentes para que eles também possam ter um envolvimento em outras áreas, na política, tanto federal como provincial ", começou por afirmar Martin Medeiros, de 41 anos, filho de emigrantes provenientes de Rabo de Peixe, São Miguel (Açores). 

Martin Medeiros foi eleito no dia 27 de outubro de 2014 vereador dos distritos eleitorais 3 e 4 da Assembleia Regional de Brampton com 21,85 % (4.188 votos), numa cidade com 600 mil habitantes, onde residem cerca de 30 mil portugueses e lusodescendentes.

O autarca tem assento na câmara e na assembleia da Região de Peel, com 1,3 milhões de habitantes, a segunda maior região do Canadá, e que integra as cidades de Brampton, Mississauga e Caledon.

O também conselheiro das comunidades por Toronto prometeu que enquanto decorrer o seu mandato  será a "voz da comunidade portuguesa" em Brampton.

Tanto Charles Sousa, ministro das Finanças do Ontário, como Ana Bailão, vereadora na Câmara de Toronto, foram referências quando ponderou em candidatar-se e incentivou todos os jovens lusodescendentes a "inspirar-se naqueles exemplos". 

Martins Madeiros também salientou a necessidade da criação de novos postos de trabalho naquela área, recordando que, nas décadas de 1960 e 1980, os portugueses estabeleceram-se em Brampton no setor fabril que tinha uma "forte expressão" naquela cidade. 

"Com o passar do tempo, as fábricas foram fechando, não só em Brampton, mas no Ontário, com as taxas escolares dos jovens a não ser o desejado, muitos não têm muitas soluções se não ingressar no ramo fabril ou na construção civil, daí que a criação de novos empregos seja um dos maiores desafios", declarou. 

O vereador também reconheceu que outro dos problemas está relacionado com o envelhecimento da população, de comunidades emigrantes provenientes da europa, nomeadamente de Portugal e de Itália, e que já têm descendentes de terceira geração.

"Muitos dos jovens e de pessoas da minha idade, estão a deslocar-se para áreas mais afastadas destes grandes centros. A comunidade portuguesa vai diminuindo a sua presença, não só pelas ilações que vou retirando junto do pequeno comércio que frequento, as padarias, associações, e igreja. É um dos desafios porque queremos manter a nossa importância", realçou. 

Martin Medeiros foi nomeado presidente dos serviços empresariais da câmara de Brampton, que envolve áreas como o orçamento e legislação de recursos humanos. Na Região de Peel, tem a vice-presidência dessas mesmas áreas.

Brampton tem estado em destaque negativamente na imprensa canadiana pelo alegado gasto indevidamente de verbas públicas pela anterior presidente da câmara Susan Fennel, algo que o lusodescendente quer mudar.

"Neste momento está a decorrer uma investigação da Polícia Provincial do Ontário (OPP, sigla em inglês). Temos o objetivo de dar uma maior transparência à contabilidade da autarquia para que a situação financeira fique clara e transparente", prometeu. 

Os principais objetivos para este mandato passam por um maior investimento na criação de emprego, melhoria nos transportes públicos, até porque o aeroporto de Toronto está a apenas a 20 minutos da cidade de Brampton. 

Oficialmente, há 375 mil portugueses ou luso-canadianos no Canadá, mas calcula-se que existam cerca de 500 mil a 600 mil, estando a grande maioria localizada na província do Ontário. Estima-se que 60 a 70% sejam de origem açoriana.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.