Vaticano abre investigação a dois ex-diretores bancários por alegado desfalque

Vaticano abre investigação a dois ex-diretores bancários por alegado desfalque

 

Lusa/AO online   Internacional   6 de Dez de 2014, 17:20

A justiça do Vaticano abriu uma investigação a dois ex-diretores do Instituto para Obras de Religião (IOR, conhecido como banco do Vaticano) por alegado desfalque em operações imobiliárias.

 

O anúncio foi feito hoje pelo porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, que adiantou que foi "o promotor de justiça do Tribunal do Estado da Cidade do Vaticano quem abriu a investigação".

A decisão tem a ver com o alegado desfalque de operações "realizadas no período 2001-2008" e a investigação afeta também "um advogado", acrescentou, escusando-se a revelar nomes.

"O problema foi apresentado à magistratura do Estado da Cidade do Vaticano pela direção do IOR depois das operações de verificação interna terem avançado no ano passado", disse.

O porta-voz acrescentou que as contas dessas pessoas no IOR "foram bloqueadas a título cautelar há algumas semanas".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.