Vasco Cordeiro vai "analisar" pedido de reforço de ligações marítimas com o Corvo

Vasco Cordeiro vai "analisar" pedido de reforço de ligações marítimas com o Corvo

 

Lusa/AO Online   Regional   19 de Set de 2014, 07:28

O presidente do Governo dos Açores prometeu hoje analisar a intenção do Conselho de Ilha do Corvo de ver reforçadas as ligações marítimas asseguradas pela lancha Ariel com a ilha das Flores.

“É um pedido que vai ser analisado e, conforme foi referido pelo secretário regional do Turismo e Transportes na abordagem a esta matéria, temos que ter presente, por um lado, a taxa de ocupação em relação ao que acontece atualmente, e aquela que é a procura”, declarou Vasco Cordeiro.

O líder do executivo açoriano falava aos jornalistas no final da reunião do Conselho de Ilha do Corvo, no âmbito da deslocação estatutária do Governo dos Açores à mais pequena parcela do arquipélago, que termina sexta-feira.

O Conselho de Ilha do Corvo defende o alargamento da época alta para o período compreendido entre 1 de junho e 30 de setembro, uma vez que a operação contempla atualmente ligações diárias apenas nos meses de julho e agosto, passando estas para três diárias após o dia 1 de setembro.

O presidente do Governo frisou que se trata de procurar um “ponto de equilíbrio”, uma vez que se poderá estar criar ligações que podem não ter procura.

Vasco Cordeiro, em relação a outras pretensões apresentadas pelo Conselho de Ilha do Corvo, considerou que várias “já estão em andamento” no âmbito do calendário dos compromissos que o Governo Regional assumiu, acentuando que algumas poderão mesmo ser aprovadas na reunião do Conselho do Governo, que decorre esta noite.

O presidente do Governo Regional referiu, especificamente em relação às obras do porto da Casa, na ilha do Corvo, que “desde o início que tem um compromisso com uma data”, que passa por avançar com as obras na presente legislatura.

Confrontado sobre a pretensão dos corvinos de beneficiarem de tarifas aéreas promocionais, Vasco Cordeiro reafirmou o que declarou na ilha das Flores, ou seja, que o executivo encontra-se na trabalhar nas novas obrigações de serviço público inter-ilhas, havendo que “aguardar”.

A presidente do Conselho de Ilha do Corvo referiu aos jornalistas que, “para já não vai ser possível alargar as ligações da época alta”, mas salvaguardou que “se promoverem uma adequação dos horários, já será importante, permitindo aos turistas permanecerem mais umas horas na ilha”.

Ângela Valadão considerou viável reforçar as ligações marítimas na época alta, uma vez que o barco “costuma vir cheio”, embora refira não ter a certeza que em junho e setembro haverá viagens todos os dias.

“Mas, uma vez que nesses meses o mar já se encontra em melhores condições, haveria uma maior procura de turistas, sendo importante também para os corvinos terem uma oportunidade de se poderem deslocar às Flores”, declarou.

A presidente do Conselho de Ilha do Corvo ficou entretanto “satisfeita” com as respostas do Governo Regional às questões que foram levantadas, uma vez que tem “plena consciência que não se pode acudir a todos os pedidos”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.