Vasco Cordeiro transmite em Bruxelas importância de uma Política de Coesão forte na Região

Vasco Cordeiro transmite em Bruxelas importância de uma Política de Coesão forte na Região

 

AO Online   Regional   8 de Dez de 2017, 09:49

Na sequência da reunião desta quinta-feira com o Presidente da Comissão Europeia, em Bruxelas, Vasco Cordeiro alertou para a importância da manutenção de uma Política de Coesão forte após 2020 no arquipélago como o principal instrumento de investimento comunitário nas regiões.

No encontro com Jean-Claude Juncker, que decorreu na sede da Comissão Europeia, o Presidente do Governo defendeu que as regiões continuarão, após 2020, a “necessitar de uma Política de Coesão que seja universal, ou seja, que não seja apenas dirigida a algumas regiões, e que seja dotada dos meios suficientes para fazer face ao cumprimento dos seus objetivos”, refere nota do Gabinete de Apoio à Comunicação Social (GACS).

“Foi uma reunião muito importante e muito útil em que tivemos oportunidade de manifestar a nossa posição ao Presidente da Comissão Europeia do que está em jogo nas decisões que serão tomadas brevemente sobre a Política de Coesão”, afirmou Vasco Cordeiro, que também preside à Conferência das Regiões Periféricas e Marítimas da Europa (CRPM).

“Uma Política de Coesão que se alicerce nas parcerias e na governação multinível, que tem sido apanágio da sua execução nos últimos anos”, sublinhou Vasco Cordeiro, ao deixar o alerta de que “não se pode colocar em perigo a existência da Política de Coesão com o pretexto da necessidade de recursos financeiros para outras áreas” de investimento comunitário, refere a mesma fonte.

Segundo disse, o cenário que se coloca no período após 2020 apresenta, assim, vários desafios, tendo em conta a previsível redução de recursos financeiros derivada da saída do Reino Unido da União Europeia, assim como de outras opções comunitárias que vão implicar a alocação de fundos.

“A grande questão está, assim, em saber se as instâncias comunitárias querem, ou não, manter uma das políticas-bandeira da União Europeia”, que tem promovido o desenvolvimento económico e social nas regiões da Europa, afirmou Vasco Cordeiro, para quem é agora tempo de “tornar claro, não apenas para a Comissão Europeia, mas também aos vários Estados-Membros, a importância de defender a Política de Coesão”.

O Presidente do Governo já tinha alertado recentemente para a necessidade de a Comissão Europeia corrigir, na sua nova estratégia para as Regiões Ultraperiféricas (RUP), a falta de referências à Política de Coesão e às taxas de cofinanciamento dos fundos estruturais para investimentos nestas regiões.

Para Vasco Cordeiro, na sua recente Comunicação 'Uma Parceria Estratégica Reforçada e Renovada com as Regiões Ultraperiféricas da União Europeia', seria expetável que a Comissão Junker reafirmasse, de forma clara, alguns princípios nucleares da política comunitária para estas regiões, como é caso do papel central que a Política de Coesão assume para superar as dificuldades específicas e estruturais com que estão confrontadas.

Vasco Cordeiro assume, desde setembro de 2014, a Presidência da CRPM, organização de cooperação inter-regional que integra cerca de 160 regiões de 28 estados europeus, agregando cerca de 200 milhões de cidadãos.

Esta organização tem por missão a defesa dos interesses dos seus membros junto de instituições nacionais e europeias, através da promoção da coesão económica, social e territorial e do poder regional na Europa, bem como do reforço da dimensão periférica e marítima da Europa.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.