Vasco Cordeiro reitera que a prioridade do Governo é a criação de emprego

Vasco Cordeiro reitera que a prioridade do Governo é a criação de emprego

 

Lusa/Açoriano Oriental   Regional   2 de Mar de 2017, 16:05

O presidente do PS/Açores, Vasco Cordeiro, reiterou que a criação de emprego é um dos "grandes alicerces" das propostas de plano e orçamento para 2017.

 

"Temos desafios muito concretos, temos desde logo o desafio do ponto de vista social de diminuir ainda mais esta taxa de desemprego. No fundo, temos o desafio de lançar políticas, medidas, ações que possam fortalecer as condições pelas quais a economia privada na nossa região continua a criar emprego", frisou o líder socialista, que é também presidente do Governo Regional.

Vasco Cordeiro falava na abertura das jornadas parlamentares do PS, que decorrem até sexta-feira em Angra do Heroísmo e em que os 30 deputados socialistas, com maioria absoluta na Assembleia Legislativa da Região, vão debater as propostas de plano e orçamento para 2017, votadas este mês, bem como as orientações de médio prazo.

Segundo do líder regional socialista, a estratégia do executivo açoriano passa não só por ajudar a economia privada a criar novos postos de trabalho, mas a "criar emprego cada vez mais seguro, cada vez mais estável e fazendo um esforço para que seja cada vez mais remunerado".

Vasco Cordeiro elencou também como desafios o desenvolvimento das áreas da agricultura e das pescas, alegando que apesar de se terem verificado alguns sinais de recuperação no setor do leite, é preciso continuar a trabalhar por um "melhor preço pago pelo litro de leite ao produtor".

Para além da criação de emprego e do crescimento económico, o presidente do PS/Açores destacou como linhas orientadoras do Governo Regional para este mandato a qualificação dos açorianos e a sua qualidade de vida, a sustentabilidade do desenvolvimento e da utilização de recursos naturais e o reforço da posição dos Açores a nível externo.

Vasco Cordeiro considerou que há indicadores que permitem ter "confiança" de que a região conseguirá ultrapassar estes desafios.

"Há uma preocupação muito concreta de, com todo este equilíbrio entre estas diversas componentes -- finanças públicas saudáveis, impostos mais baixos do país, apoios sociais que só existem na nossa região e para além disso plena e cabal utilização do quadro comunitário em que estamos inseridos neste momento --, podermos também cumprir os compromissos sufragados maioritariamente pelos açorianos", frisou.

O líder regional socialista considerou que se "avolumam indicadores" de que a região está "num trajeto de franca, contínua e constante recuperação", destacando a redução da taxa de desemprego e da taxa de desemprego jovem, o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) e o aumento de dormidas e proveitos no turismo.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.