Vasco Cordeiro faz fotografia da região a Marcelo com Lajes e autonomia incluídas

Vasco Cordeiro faz fotografia da região a Marcelo com Lajes e autonomia incluídas

 

LUSA/AO online   Regional   1 de Jun de 2017, 17:46

O presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, fez hoje uma fotografia da região ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, referindo os aspetos positivos e os desafios, incluindo no retrato a base das Lajes e a autonomia

"Este encontro permitiu partilhar com o senhor Presidente da República aquilo que podemos chamar de uma breve fotografia da região”, afirmou Vasco Cordeiro, após um encontro com Marcelo Rebelo de Sousa no Corvo, a ilha onde hoje o chefe de Estado iniciou uma deslocação aos Açores.

O chefe do executivo açoriano referiu ter abordado com Marcelo Rebelo de Sousa aspetos em que o Governo Regional está satisfeito, como o crescimento do emprego e da economia, o estado das finanças públicas regionais ou o desenvolvimento do setor turístico.

“Também tive oportunidade de partilhar aquelas áreas em que temos desafios pela frente, em que existem efetivamente dificuldades e a nossa mobilização de esforços para fazer face a esses desafios”, referiu Vasco Cordeiro, apontando a situação do setor agrícola e, especificamente, do setor leiteiro, as pescas e também a qualificação de recursos humanos.

Vasco Cordeiro adiantou que falou ainda com o chefe de Estado sobre a base das Lajes, na ilha Terceira, matéria que, aliás, já fez parte de audiências com Marcelo Rebelo de Sousa, destacando neste ponto a componente ambiental, tendo ainda abordado a autonomia regional.

O chefe do executivo açoriano destacou, também, o interesse de Marcelo Rebelo de Sousa, não apenas nesta visita, mas em encontros anteriores, “em conhecer a realidade da região”, quer através da perspetiva e visão do Governo Regional, mas também em contactos com outros intervenientes na realidade açoriana.

“Tenho plena confiança no entendimento e na forma que o senhor Presidente da República entender a mais correta para ajudar, encaminhar, ter em conta aquilo que vai conhecendo da realidade da região”, acrescentou.

Na sequência do anúncio, a 08 de janeiro de 2015, da redução da presença norte-americana nas Lajes, na Praia da Vitória, os Açores apresentaram um plano de revitalização económica da Terceira, no qual pedem ao Governo nacional que assegure junto dos Estados Unidos da América 167 milhões de euros anuais, durante 15 anos, para a ilha.

Mais de metade dessa verba - 100 milhões de euros anuais - tem como destino a "reconversão e limpeza ambiental" de infraestruturas e terrenos construídos e ocupados pelos Estados Unidos ao longo dos mais de 60 anos, alguns deles com problemas já diagnosticados de contaminação.

Em 2005, num estudo realizado pelos militares norte-americanos, foram identificados 35 locais contaminados com hidrocarbonetos e metais pesados nos solos e aquíferos da ilha Terceira. A contaminação foi confirmada, em 2009, por estudos do Laboratório Nacional de Engenharia Civil.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.