Vasco Cordeiro diz ser "mais importante do que nunca" vitória socialista

Vasco Cordeiro diz ser "mais importante do que nunca" vitória socialista

 

LUSA / Ao online   Regional   10 de Set de 2012, 08:51

O candidato do PS/Açores à presidência do Governo Regional, Vasco Cordeiro, defendeu hoje ser "mais importante do que nunca" uma vitória socialista, que espera que seja "esmagadora", nas eleições regionais de outubro

"Está perto uma esmagadora vitória do PS", afirmou Vasco Cordeiro, num comício no Pinhal da Paz, nos arredores de Ponta Delgada, que visou assinalar a 'rentrée' política dos socialistas nos Açores.

"É essencial a vitória do PS, para que não tenhamos nos Açores a mesma desgraça que se vive no continente e na Madeira", frisou o candidato socialista.

O desafio da criação de emprego, a reorientação do setor da construção civil, uma aposta reforçada na educação, na formação e no empreendedorismo e a manutenção dos apoios sociais regionais foram alguns dos aspetos referidos por Vasco Cordeiro na sua intervenção, em que também deixou um apelo aos jovens para que "acreditem nos Açores".

O candidato do PS/Açores criticou os sociais-democratas por pretenderem "pôr nas mãos do Governo da República" setores importantes, como a saúde.

"Há quem defenda um pedido de resgate da saúde ao Governo da República. Isso é abrir as portas a toda a austeridade que se vê no continente e na Madeira", afirmou.

Por outro lado, reafirmou a necessidade de ser reduzido o preço das ligações aéreas do arquipélago com o território continental, mas defendeu que isso não pode ser conseguido "sobrecarregando os açorianos com mais esta despesa".

"Os açorianos não são portugueses de segunda. Se o Governo da República paga as ligações entre a Madeira e o continente, não há razão nenhuma para que não pague as ligações entre os Açores e o continente".

No seu discurso, Vasco Cordeiro criticou ainda as medidas de austeridade anunciadas pelo primeiro-ministro, salientando que "o caminho não é este e já todos perceberam, menos o PSD, que corremos o sério risco de não morrer da doença, mas da cura".

Por seu lado, Carlos César, presidente do PS/Açores, frisou que "lutar pelos Açores vale sempre a pena", manifestando "orgulho" no trabalho desenvolvido pelos executivos regionais socialistas a que presidiu ao longo dos últimos 16 anos, "sem o qual, os efeitos da crise seriam bem piores".

"Tal como salvamos dos Açores da bancarrota em 1996, quando Berta Cabral [líder regional do PSD] era secretária regional das Finanças, vamos continuar no governo para defender as finanças dos Açores e a autonomia regional", afirmou Carlos César.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.