Vasco Cordeiro considera positivas referências aos Açores e à autonomia

Vasco Cordeiro considera positivas referências aos Açores e à autonomia

 

Lusa/AO Online   Regional   9 de Mar de 2016, 16:09

O presidente do Governo Regional dos Açores considerou hoje positivas as referências aos Açores e à autonomia no discurso de tomada de posse do novo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

 

“Registo a referência que foi feita, quer às autonomias regionais, quer, em especial, ao arquipélago dos Açores. Julgo que, no início do mandato, o facto de ter havido essas referências num discurso com a importância que tem o da tomada de posse é positivo, mas naturalmente que estamos no início do mandato”, afirmou Vasco Cordeiro, citado numa nota de imprensa do Governo dos Açores.

Após ter assistido à sessão solene que decorreu na Assembleia da República, Vasco Cordeiro referiu que haverá “muitas ocasiões e circunstâncias” para se “aferir e ver concretizadas aquelas que são as apostas que o novo Presidente da República afirmou e, também, na parte que releva para as autonomias regionais”, que já levam 40 anos desde a sua consagração constitucional.

“É um tempo de reavaliação e de fortalecimento da autonomia, no qual o Presidente da República terá uma palavra a dizer naquilo que é essa nova abordagem, desde logo pelo facto de haver poderes e figuras que têm a ver diretamente com o Presidente da República”, afirmou Vasco Cordeiro, sem especificar.

Na passada quarta-feira, Marcelo Rebelo de Sousa fez saber que depois de tomar posse como Presidente da República ia formalizar a nomeação dos representantes da República nas Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira, reconduzindo Pedro Catarino e Ireneu Cabral Barreto, respetivamente.

Na reação o presidente do Governo dos Açores considerou que a recondução de Pedro Catarino como representante da República para a região é "adequada", uma vez que a extinção do cargo reúne consenso entre os partidos na região.

Quanto ao restante discurso de tomada de posse do novo Presidente da República, Vasco Cordeiro destacou ainda matérias que têm a ver com a “necessidade de sarar feridas depois destes anos de sacrífico que o país viveu, reconhecendo o efeito, particularmente, lesivo para a sociedade portuguesa”.

Vasco Cordeiro tenciona solicitar, nos próximos dias, uma audiência para apresentação de cumprimentos ao novo Presidente da República.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.