Vasco Cordeiro apela à aposta na qualidade e na inovação na agricultura

Vasco Cordeiro apela à aposta na qualidade e na inovação na agricultura

 

Lusa/AO online   Regional   17 de Jul de 2014, 15:09

O presidente do PS/Açores, Vasco Cordeiro, alertou para os desafios com que o setor agrícola da região se vai deparar no futuro, apelando à aposta na qualidade e na inovação.

 

Vasco Cordeiro, que falava na abertura das jornadas parlamentares do PS/Açores, na Praia da Vitória, apontou "cinco respostas essenciais" para que a agricultura açoriana possa ultrapassar os desafios com que se vai confrontar com a nova regulamentação europeia e, sobretudo, com o fim das quotas leiteiras, em 2015.

Para o presidente do PS/Açores, que lidera também o Governo Regional, a agricultura açoriana necessita de reforçar as parcerias entre produção, transformação e comercialização, apostar na qualidade, ter uma atenção especial à inovação e à diferenciação de produtos, valorizar as vantagens comparativas e apostar numa gestão profissionalizada de cada um dos seus intervenientes.

"São respostas nas quais temos um mar imenso de possibilidades de intervenção, de trabalho, de medidas que podem e devem ser criadas para disponibilizar e para concretizar cada uma destas soluções", frisou.

Segundo Vasco Cordeiro, com um volume financeiro na ordem dos 77 milhões de euros por ano, o POSEI, o programa europeu específico para as regiões ultraperiféricas, é "um instrumento fundamental que deve ser bem dirigido" e pode ser "uma alavanca para o reforço da competitividade" da economia açoriana, mas existem outras ferramentas à disposição dos agricultores dos Açores.

O presidente do PS/Açores deu o POSEI como exemplo da disponibilidade do partido "para ouvir, para corrigir, para alterar, para aperfeiçoar e para melhorar" propostas.

"Nós não ignoramos a necessidade de reformar, não ignoramos a necessidade de aperfeiçoar, não ignoramos a necessidade de procurar novos equilíbrios entre disponibilidades e entre necessidades, mas aqui estamos assumindo claramente o mandato que o povo açoriano nos concedeu, assumindo clara e corajosamente as opções políticas que fazemos", frisou.

Por sua vez, o líder da bancada parlamentar do PS no parlamento dos Açores, Berto Messias, acusou o PSD/Açores de atacar o Governo Regional, em vez de apresentar propostas.

"É isto que temos por parte do maior partido da oposição, por um lado, maledicência e ataques pessoais, por outro lado, propostas mal feitas e mal preparadas", frisou.

Referindo-se às acusações do PSD de falta de pudor do Governo Regional nas nomeações para cargos de responsabilidade na administração regional, Berto Messias disse que o PS "não admite lições de moral de ninguém" e que o PSD não tem "moral para atacar o PS".

"Não aceitamos lições de comportamento político por parte de quem no passado nomeou para seu assessor o próprio irmão", frisou, acrescentando que "quando se começam a discutir pessoas, é sinal de que não têm ideias próprias para apresentar e debater".

Berto Messias referiu que o PSD entregou, na quarta-feira, um requerimento na Assembleia Legislativa dos Açores a solicitar que fosse retirada uma proposta, apresentada no ano passado sobre autoemprego jovem, que se veio a concluir que "apoiava a extração de petróleo".

"Enquanto o líder do PSD/Açores se limita a celebrar todas as semanas o aniversário partidário com o óbvio propósito de ocultar a já indisfarçável falta de propostas e de soluções, o PS está concentrado nos desafios que temos pela frente", salientou.

Os deputados do PS/Açores vão debater durante o dia de hoje o setor agrícola na região, na Praia da Vitória, reunindo-se com o presidente da Associação Agrícola da Ilha Terceira, com o presidente da cooperativa Fruter e com o secretário regional da Agricultura e Ambiente, estando ainda previstas visitas a empresas locais.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.