Vasco Cordeiro afirma que sucesso da UE passa por uma Europa das regiões

Vasco Cordeiro afirma que sucesso da UE passa por uma Europa das regiões

 

  Regional   3 de Nov de 2016, 16:32

O presidente da Conferência das Regiões Periféricas Marítimas (CRPM) da União Europeia disse hoje que o sucesso europeu está "cada vez mais dependente" de uma Europa das regiões, numa altura em que é confrontada com "grandes desafios"

"O sucesso do projeto europeu está cada vez mais dependente da concretização de uma verdadeira Europa das regiões, de uma Europa de todas as suas regiões”, declarou Vasco Cordeiro, na abertura da 44.ª assembleia-geral da CRPM, que decorre em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, até sexta-feira.

O líder do executivo dos Açores, reeleito este mês, falava através de videoconferência, a partir da cidade da Horta, na ilha do Faial, onde na sexta-feira toma posse com o restante executivo no parlamento regional.

A CRPM é uma organização de cooperação inter-regional que integra cerca de 160 regiões europeias (incluindo Madeira e Açores), agregando perto de 200 milhões de cidadãos.

O presidente do Governo dos Açores deixa nesta assembleia geral da CRPM a presidência, após dois anos de mandato.

“Somos um lugar privilegiado para, no contexto desafiante e complexo que vivemos na Europa, discutirmos e reafirmamos a importância do poder regional e projetarmos a relevância das regiões periféricas e marítimas no contexto da Europa e da União Europeia [UE]”, referiu.

Vasco Cordeiro disse que os Açores “conhecem bem” a importância da UE e o seu contributo para o seu desenvolvimento da Europa.

“[Nos Açores e nas restantes regiões da CRPM] não se põe nunca em causa - antes aplicamos permanentemente na nossa política interna e assim o exigimos também à Europa - os valores fundamentais da solidariedade, liberdade, coesão e diversidade territorial”, declarou.

O líder do executivo açoriano afirmou que a UE se confronta com “muitos e grandes desafios" que, se não forem “encarados com urgência e determinação”, colocarão “problemas acrescidos” ao projeto europeu.

“Apesar dos melhores esforços de muitas das nossas regiões para lidar com a chegada de refugiados ao seu território, continuamos a testemunhar o fluxo de migrantes através do mar Mediterrâneo, bem como atropelos diários aos direitos humanos com origem no conflito da Síria”, disse.

Vasco Cordeiro adiantou que se assiste à ameaça dos nacionalismos extremistas, da xenofobia e das mais variadas “formas de intolerância”, a par do risco de desagregação da própria Europa, do “crescimento económico anémico” e outros desafios como a mitigação das alterações climáticas, além da saída do Reino Unido (Brexit).

O líder da CRPM convidou os membros do ‘bureau’ político do organismo a trabalharem com as respetivas delegações nacionais para gerar uma “resposta conjunta” dos Estados-membros visando as negociações para o orçamento da UE, que já decorrem.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.