Vasco Cordeiro acusa oposição açoriana de "completo desvario"

Vasco Cordeiro acusa oposição açoriana de "completo desvario"

 

AO/Lusa   Regional   21 de Fev de 2015, 10:25

O presidente do PS/Açores e do Governo Regional garantiu na sexta-feira que vai apresentar uma proposta para a baixa de impostos na região ainda este mês e acusou a oposição, sobretudo o PSD, de "completo desvario".

 

“Aquilo a que temos assistido, em especial neste ano de 2015, é a um total e completo desvario da oposição”, disse Vasco Cordeiro, acrescentando que “basta ter visto” o que aconteceu no último plenário do parlamento regional.

Vasco Cordeiro, que falava na Lagoa, na abertura de uma reunião da Comissão de Ilha de São Miguel do PS/Açores, considerou a recomendação de baixa de impostos que o PSD apresentou no parlamento “uma brincadeira de mau gosto” e defendeu a "necessidade absoluta" de os socialistas não alinharem “no calendário da oposição”.

“O Governo [Regional] do Partido Socialista cumpre na íntegra o calendário que em dezembro de 2014 definiu. Durante este mês de fevereiro apresentaremos aos açorianos, no parlamento, uma proposta de redução dos impostos, mesmo tendo em conta o ato de má fé que o Governo da República cometeu contra os açorianos”, disse Vasco Cordeiro, lembrando que a maioria PSD/CDS na Assembleia da República recusou a reposição das transferências para a região ao nível de 2013 e aprovou apenas a possibilidade da baixa dos impostos nas ilhas para os níveis que existiam naquele ano.

Vasco Cordeiro considerou ainda um exemplo de “política baixa e desesperada” a “cobardia política do PSD que, não tendo a coragem de atacar frontalmente o plano de revitalização económica da ilha Terceira [do executivo açoriano por causa do corte dos EUA nas Lajes], mobiliza alguns dos seus apaniguados para levantarem a voz” e de “forma muito cândida” dizerem que têm "toda a simpatia pelo problema da base das Lajes”, mas gostariam que o plano tivesse sido feito de outra maneira.

“Esse plano não se destina a resolver um problema da ilha Terceira, destina-se a resolver um problema dos Açores que tem uma especial incidência na ilha Terceira”, sublinhou, acrescentando que o "objetivo da coesão regional" que perseguem os socialistas "não pode soçobrar" por causa desta "irresponsabilidade" da oposição.

Falando para uma plateia de socialistas, Vasco Cordeiro pediu-lhes para não embarcarem no discurso catastrofista sobre a situação social nos Açores “em que sobretudo o PSD tem sido useiro e vezeiro”.

“Se há áreas onde o PS não se deve envergonhar é exatamente do percurso que fez que nos Açores, do percurso que fez que os Açores fizessem nas áreas da educação, do apoio social e da saúde” sublinhou, referindo diversos dados, como o aumento da “capacidade de resposta social” em 180% nos últimos dez anos ou de 361% dos investimentos em “serviços e equipamentos de apoio à infância e à juventude”.

Para Vasco Cordeiro, “face a este comportamento dos partidos da oposição”, é fundamental que o PS não alinhe “por essa bitola” e "reforce cada vez mais a sua condição" de “referencial” de “estabilidade”, de “respeito pelos açorianos” e “de dignidade”.

“Temos de demonstrar pela prática quotidiana que somos diferentes na forma como debatemos as ideias, como demostramos que a nossa principal preocupação é arranjar soluções, respostas para os açorianos”, afirmou.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.