Valor médio de avaliação bancária da habitação sobe para 1110 euros/m2 em abril

Valor médio de avaliação bancária da habitação sobe para 1110 euros/m2 em abril

 

Lusa/Açoriano Oriental   Economia   29 de Mai de 2017, 12:33

O valor médio de avaliação bancária em Portugal aumentou em abril 0,3% face a março e 5,3% relativamente ao mês homólogo, para 1.110 euros por metro quadrado, divulgou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

 

Segundo o Inquérito à Avaliação Bancária na Habitação do INE, o valor médio de avaliação bancária realizada no âmbito da concessão de crédito à habitação passou de 1.107 euros por metro quadrado (m2) em março para 1.110 euros/m2 em abril, o que correspondeu a uma variação em cadeia de 0,3% (-0,2% em março).

Esta subida foi "essencialmente influenciada" pelo valor da avaliação bancária dos apartamentos, que aumentou 0,6% face ao mês anterior (0,1% em março).

A nível regional, o INE destaca as regiões autónomas da Madeira e dos Açores (ambas com 1,4%) e do Centro (0,7%) como as únicas que tiveram um contributo positivo para o acréscimo mensal observado para o total do país.

Em sentido oposto, evidenciaram-se as descidas verificadas na Área Metropolitana de Lisboa (-0,1%), a primeira desde março de 2016, e no Alentejo (-0,1%) e no Algarve (-0,3%).

Em comparação com o período homólogo, o valor médio de avaliação no total do país registou um crescimento de 5,3% em abril (variação de 5,6% no mês anterior), tendo as variações "mais expressivas" ocorrido no Algarve (9,8%), Área Metropolitana de Lisboa e Açores (6,0% em ambas).

Por tipologias, o valor médio de avaliação bancária dos apartamentos para o total do país foi de 1.161 euros/m2, mais sete euros/m2 face ao mês anterior (variação de 0,6%).

A Madeira e os Açores apresentaram aqui os maiores aumentos (1,1% e 2,9%), fixando-se o valor médio de avaliação em 1.232 euros/m2 e 1.086 euros/m2, respetivamente.

Quando comparado com o período homólogo, o valor médio de avaliação dos apartamentos aumentou 5,4% (variação de 5,2% em março), tendo o Algarve registado o acréscimo "mais expressivo" (119 euros/m2 e variação de 9,5%).

Em abril, o valor médio de avaliação para as tipologias de apartamentos T2 e T3 situou-se em 1.143 euros/m2 e 1.104 euros/m2, respetivamente, mais seis euros/m2 e dez euros/m2 que no mês anterior (variação de 0,5% e 0,9% respetivamente).

Nas moradias, o valor médio de avaliação bancária para o total do país fixou-se em 1.024 euros/m2 em abril, valor inferior em dois euros/m2 ao observado em março (variação de -0,2%).

Em termos homólogos, o valor médio das moradias aumentou 5,7%, o que compara com a variação de 6,2% do mês anterior.

As moradias de tipologia T3 e T4 registaram valores médios de avaliação de 996 euros/m2 (aumento de sete euros/m2 face a março) e de 1.063 euros/m2 (redução face ao mês anterior de seis euros/m2), respetivamente.

Numa análise por regiões NUTS III, verifica-se que em abril apenas o Algarve, a Área Metropolitana de Lisboa, a Madeira e o Alentejo Litoral apresentaram valores de avaliação bancária superiores à média nacional.

Os valores de avaliação no Algarve e na Área Metropolitana de Lisboa foram, respetivamente, 25% e 22% superiores ao registado para a totalidade do país e a região da Beira Baixa foi aquela que, face ao total, apresentou o valor mais baixo (-31% em relação à média).


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.