Universidade Sénior de Ponta Delgada muda para novas instalações em 2017

Universidade Sénior de Ponta Delgada muda para novas instalações em 2017

 

LUSA/AO online   Regional   4 de Nov de 2016, 17:51

A direção da Universidade Sénior de Ponta Delgada, nos Açores, garantiu hoje já ter encontrado novas instalações, cedidas pelo Governo Regional, cuja mudança ocorre em 2017, ficando ultrapassada a divergência com a Junta de Freguesia de São Pedro

"Já foi assinado um despacho, agora está a aguardar deferimento da secretária regional da Solidariedade Social”, disse à agência Lusa a presidente da direção, Manuela Melo, acrescentando que o novo espaço, onde funcionou a Segurança Social, necessita de algumas obras, como divisões interiores, para criar três salas de aula e mais uma casa de banho.

No início desta semana, a Universidade Sénior de Ponta Delgada, fundada em 2007, denunciou que corria o risco de ficar sem instalações a partir de quarta-feira, por divergências com a Junta de Freguesia de São Pedro devido ao novo regulamento de utilização do multiusos da autarquia.

Desde 02 de outubro de 2009, através de um protocolo com a Junta de São Pedro, que a Universidade Sénior de Ponta Delgada utiliza o salão multiusos para aulas diversas, que reúnem, diariamente, 100 pessoas.

Manuela Melo adiantou que esta semana teve uma reunião com o presidente da Câmara de Ponta Delgada, o vereador Pedro Furtado e o presidente da Junta de São Pedro, tendo ficado decidido que “seria dado pelo menos até final de janeiro para ocorrer uma mudança de instalações de forma tranquila”.

“Para além disso o presidente da câmara também nos disse que ia colaborar no transporte de todo o nosso material para o novo espaço, bem como, se precisássemos de fazer alguma obra, que estaria disponível”, referiu Manuel Melo.

Para o presidente da Junta de Freguesia de São Pedro, José Leal (PSD), a situação está “ultrapassada” e as duas partes “saem satisfeitas”, após a reunião, na quarta-feira, na autarquia de Ponta Delgada.

“Nós não queremos processos de expulsão, mas um processo de transição. É bom que se saliente isso. Estamos aqui para transitar de um regime em que não havia regulamento [de utilização das instalações], para um regime com regulamento e abrir as portas [do pavilhão multiúsos] a toda a comunidade”, reiterou José Leal.

O presidente da Junta de São Pedro adiantou, ainda, que os objetivos das duas partes foram atingidos e que agora “resta esperar mais dois ou três meses para que a Universidade Sénior deixe as instalações sem o mínimo problema”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.