Universidade dos Açores cumpriu plano de recuperação financeira em 2014

Universidade dos Açores cumpriu plano de recuperação financeira em 2014

 

Lusa/AO Online   Regional   10 de Jan de 2015, 09:46

O reitor da Universidade dos Açores (UAç) afirmou sexta-feira que em 2014 a instituição cumpriu o plano de recuperação financeira acordado com o Estado, tendo suplantado "dificuldades acrescidas" com uma gestão rigorosa e o adiamento de alguns projetos.

“No último ano a UAç cumpriu honradamente com o estipulado no plano de recuperação financeira acordado com o Estado, não obstante o facto de ter sofrido cortes na sua dotação orçamental, ter estado sujeita a oscilações salariais resultantes das opções do Governo e decisões do Tribunal Constitucional”, referiu João Luís Gaspar na sessão solene dos 39 anos da Universidade dos Açores, que decorreu na aula magna em Ponta Delgada.

A Universidade dos Açores, constituída pelos polos de Ponta Delgada, Angra do Heroísmo e Horta foi criada a 09 de janeiro de 1976, tendo atualmente 3.488 alunos, 255 professores e 196 funcionários.

João Luís Gaspar, que é o sexto reitor da academia açoriana, adiantou que em 2014 a única instituição de ensino superior no arquipélago teve de cumprir com o pagamento de compromissos não orçamentados assumidos junto de fornecedores que remontam ao século passado, não tendo recebido nenhuma verba extraordinária da região como havia sido proposto, nem encaixado atempadamente toda a receita prevista.

Apesar das “dificuldades acrescidas”, o reitor, que tomou posse em 2014, destacou que “o caminho ficou mais fácil com o reconhecimento por parte da Secretaria de Estado do Ensino Superior do esforço, no seu todo, feito ao longo de 2014 pelas UAç, mas que vinham já de anos anteriores”.

Perante docentes, alunos, funcionários e convidados o reitor da UAç vincou que a sustentabilidade financeira da universidade passa por continuar a garantir o apoio do Governo da República no que se refere à cobertura dos défices estruturais anuais previstos no plano de recuperação financeira, pelo reforço orçamental do Estado quanto ao pagamento das despesas relativas a compromissos passados, designadamente retroativos remuneratórios, revisão dos custos reais da insularidade e tripolaridade, recuperação da receita das propinas em atraso e captação de novas receitas.

Numa altura em que a crise económica “continua a condicionar fortemente a seleção de prioridades”, João Luís Gaspar considerou importante desenvolver programas de apoio que permitam aos mais carenciados prosseguir estudos de nível superior.

O reitor fez, ainda, votos para que a Associação Académica da UAç, atualmente com todos os membros demissionários, encontre rapidamente “estabilidade”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.