União Sportiva quer fazer história e passar aos 'quartos' da Eurocup feminina

União Sportiva quer fazer história e passar aos 'quartos' da Eurocup feminina

 

Lusa/AO Online   Basquetebol   7 de Jan de 2016, 08:57

A equipa açoriana do União Sportiva enfrenta na quinta-feira o Angers, na primeira mão do oitavos de final da Eurocup feminina de basquetebol, e espera continuar a fazer história na sua estreia nas competições europeias.

 

Depois de terem vencido o grupo H na primeira fase, com 11 pontos e apenas uma derrota diante este mesmo Angers, após prolongamento, as campeãs nacionais denotaram otimismo antes da partida para França.

"Gostaríamos de fazer história e atingir os quartos de final da prova. Nunca uma equipa portuguesa conseguiu estar presente no lote das oito melhores equipas da competição. Vai ser uma eliminatória muito complicada, mas temos capacidade para voltar a superar o Angers", disse hoje à agência Lusa Ricardo Botelho.

O treinador do União Sportiva recordou os jogos da fase de grupos frente às francesas. "Vencemos em casa por 73-69 e perdemos em Angers após prolongamento por 73-72. Demonstrámos que temos um coletivo forte e capacidade para vencer as francesas. Mas agora já não contamos com o fator surpresa", acentuou o timoneiro do conjunto de Ponta Delgada.

O Olivais de Coimbra foi, na época de 2008/09, o único conjunto feminino nacional a conseguir igualar o atual feito do União Sportiva: integrar o grupo das 16 melhores equipas da Eurocup.

Ricardo Botelho dá a fórmula para conseguir ultrapassar o Angers. "Esta equipa francesa é mais lenta e pesada do que o União. As nossas jogadoras terão de ser muito agressivas a defender, apostar em transições rápidas e evitar que o Angers jogue em ataque organizado".

O treinador do Sportiva acrescentou que é necessário "parar o seu jogo interior, constituído por uma jogadora com 1,98 metros (a francesa Angelina Turmel) e outra com 1,92 metros (a lituana Aleksandravicius)".

O União Sportiva apresenta algumas alterações para esta eliminatória. Dispensou a internacional portuguesa Vitória Pacheco e contratou a sérvia naturalizada Tatiana Milovac, irmã da poste Tamara Milovac, basquetebolista que se queixa de dores no joelho direito.

"O grupo está bastante motivado e empenhado. À exceção da Tamara, que revela algumas limitações físicas, as restantes jogadoras estão a 1000%", adiantou Ricardo Botelho, que decerto contará com a incrível capacidade e astúcia da norte-americana Ashley Bruner, quase imparável nas situações de um contra um.

Bruner é considerada uma das melhores atletas da Eurocup feminina e os números confirmam esse estatuto: terceira melhor marcadora, com uma média de 20,7 pontos por jogo, e terceira melhor nos ressaltos, com um média de 14,5.

O duelo está agendado para quinta-feira (19:30 horas portuguesas) no Pavilhão Jean Bouin de Angers. Uma semana depois, no dia 14, disputa-se a segunda mão destes oitavos de final no Pavilhão Sidónio Serpa, em Ponta Delgada.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.